Cadeados do amor em Constância no dia de S. Valentim

Em Constância o Dia dos Namorados é celebrado com cadeados do amor

“… amor é fogo que arde sem se ver / é ferida que dói e não se sente…”

cadeado_amor

Constância, Vila Poema, é reconhecidamente terra inspiradora de poetas. Entre tantos poetas que se apaixonaram pela linda vila da foz do Zêzere está o maior expoente da língua e da cultura portuguesas – Luís de Camões.

Escritor de génio, o grande épico foi também um poeta do amor que, nas palavras de um dos seus mais famosos sonetos, “é fogo que arde sem se ver / é ferida que dói e não se sente…”

Partindo desta ideia, um casal de Constância teve a iniciativa de ir junto ao Monumento a Camões para, celebrando a felicidade do seu casamento, deixar, preso à rede exterior do Jardim-Horto Camoniano, um cadeado como sinal do seu amor para sempre.

Os cadeados do amor, que têm vindo a tornar-se muito populares em várias cidades da Europa, chegaram assim a Constância, através de um gesto espontâneo de um casal que logo foi secundado por outros que igualmente ali prenderam mais alguns desses cadeados com promessas de amor.

Assim, nesta terça-feira, 14 de Fevereiro, em que se celebra a Dia de S. Valentim, em Constância prevê-se que sejam deixados naquele local mais cadeados do amor…

Categorias:Sociedade Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Alunos de Constância em viagem de estudo à Europa Alunos de Constância em viagem de estudo à Europa
Recriação histórica: Camões está de regresso a Constância Recriação histórica: Camões está de regresso a Constância
Concerto comemora Centenário das Aparições de Fátima Concerto comemora Centenário das Aparições de Fátima
Constância integra Circuitos Ciência Viva Constância integra Circuitos Ciência Viva

Responder

Enviar Comentário


cinco + = 10

© 2017 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.