Ciclismo: 12ª Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros

Pedro Andrade venceu a 1ª etapa e Ocampo veste amarela.

Pedro Andrade, Victor Ocampo, Guilherme Mota e Carlos Salgueiro.

Pedro Andrade, Victor Ocampo, Guilherme Mota e Carlos Salgueiro.

Pedro Andrade (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade) venceu na sexta-feira, 14 de julho, a primeira etapa em linha da Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros, uma ligação de 115,5 quilómetros, entre as Caldas da Rainha e Rio Maior. O colombiano Victor Ocampo (Bairrada) sucedeu ao colega de equipa Fábio Resende no topo da geral individual.

A etapa foi atacada, sem tréguas, desde o início. Sucederam-se as tentativas de fuga, às quais o pelotão sempre deu resposta. Só que um momento de hesitação foi aproveitado por Pedro Andrade para erguer os braços em Rio Maior, após uma cavalgada em solitário que fez jus à vencedora tradição familiar, pois este júnior de primeiro ano é filho de Joaquim Andrade, contrarrelogista da década de 1990, e neto de outro Joaquim Andrade, vencedor da Volta a Portugal em 1969.

“A cerca de 5 quilómetros da meta, os adversários estavam a olhar uns para os outros e pareceu-me o momento ideal para atacar. Foi o que fiz, cumprindo a tática da equipa, e consegui vencer. Vou dar tudo para chegar à camisola amarela”, prometeu o vencedor da tirada.

Pedro Andrade cumpriu a etapa em 2h53m51s, menos dois segundos do que o pelotão, encabeçado por Pedro Teixeira (Maia) e Paul Ferreira (Jorbi/Team José Maria Nicolau), segundo e terceiro, respetivamente.

A classificação geral ao fim da primeira etapa continuou definida pelos resultados do prólogo, que colocaram quatro corredores na Bairrada nas quatro primeiras posições, todos com o mesmo tempo. O melhor era o colombiano Victor Ocampo, mercê do desempate por pontos. O segundo era o seu compatriota Diego Benavides e o terceiro o anterior camisola amarela, Fábio Resende.

Apesar de colombiano, o possante Victor Ocampo, em Portugal desde abril, ao abrigo de um protocolo entre a Bairrada e a Liga de Ciclismo de Antioquía, define-se mais como contrarrelogista do que como trepador.

“Sei que vai ser muito difícil, mas vou tentar manter a camisola amarela até ao final. Considero-me um contrarrelogista que se defende na montanha”, afirmou o comandante da Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros.

A vitória na etapa valeu a Pedro Andrade o 1º lugar na classificação por pontos. O campeão nacional júnior de fundo, Guilherme Mota (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), manteve o primeiro lugar entre os jovens e Carlos Salgueiro (ACD Milharado/EC Manuel Martins) subiu ao pódio como rei dos trepadores. A Bairrada manda coletivamente.

Fonte: FPC

Categorias:Ciclismo Tags: , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

A Junta de Freguesia de Rio Maior já está em funções. A Junta de Freguesia de Rio Maior já está em funções.
ASFIC reforça-se com antigo campeão nacional e ibérico ASFIC reforça-se com antigo campeão nacional e ibérico
Já há programa para o 6 de Novembro Já há programa para o 6 de Novembro
Máquinas de jogo ilegal apreendidas em Rio Maior Máquinas de jogo ilegal apreendidas em Rio Maior

Responder

Enviar Comentário


+ 5 = nove

© 2017 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.