Foi em Rio Maior que o IPSantarém celebrou 37 anos

Rio Maior recebeu a Sessão Solene do 37º Aniversário do IPSantarém no Auditório da ESDRM

O Grupo Coral do Instituto Politécnico de Santarém (IPSantarém) inaugurou a Sessão Solene do 37º Aniversário desta mesma instituição, que decorreu na Escola Superior de Desporto de Rio Maior (ESDRM) no passado dia 6 de junho, com início às 10h.

O Grupo Coral do Instituto Politécnico de Santarém (IPSantarém) inaugurou a sessão solene do 37º Aniversário da instituição.

Compuseram a mesa de honra (da esquerda para a direita na foto que se segue), João Moutão, diretor da ESDRM, Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara Municipal de Santarém, Nuno Mangas, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Margarida Marques, a então secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Jorge Justino, presidente do IPSantarém, Isaura Morais, presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, João Ramalho Ribeiro, presidente do Conselho Geral do IPSantarém, Joaquim Mourato, presidente do IPPortalegre e Diana Silva, presidente da Associação de Estudantes da ESDRM (AE-ESDRM).

ESDRM_37_Anos_IP_Santarem_mesa

Jorge Justino, no seu discurso fez uma breve análise à contextualização atual da Europa e do Mundo, com as mudanças, incertezas, ameaças e aumento da xenofobia e do terrorismo. “A nossa atividade não se limita à região e ao país. Com a globalização as nossas fronteiras devem ser abertas ao Mundo procurando novas parcerias e novos públicos. Todos os anos temos novos alunos estrangeiros e alguma formação tem de ser ministrada em língua inglesa. Temos aqui presentes alguns alunos de Timor Leste”, afirmou o presidente do IPSantarém acrescentando que o Instituto tem tido uma participação significativa em polos de empreendedorismo através dos seus estudantes.

O Professor Doutor Jorge Justino, presidente do IPSantarém.

O Professor Doutor Jorge Justino, presidente do IPSantarém.

O presidente do IPSantarém salientou ainda o investimento do Instituto num laboratório e em equipamento agrícola com tecnologia digital (através de fundos comunitários) que têm permitido aos estudantes uma maior evolução e contacto com as práticas e equipamentos mais modernos e eficientes. “Estamos a dar prioridade à construção da residência de estudantes em Rio Maior, na sequência de uma recomendação proposta à Assembleia da República pelo Grupo Parlamentar do PCP e que foi aprovada por unanimidade”, declarou Jorge Justino. “Só assim poderemos disponibilizar aos estudantes desta escola um apoio social digno”, acrescentou.

“É expectável que as receitas próprias do IP Santarém atinjam o patamar dos 35%, do orçamento do Instituto, numa primeira fase e cheguem aos 40% até 2019″, declarou ainda no âmbito do financiamento do IPSantarém. “O plano estratégico até 2018 incide em três tipos de crescimento: inteligente, sustentável e inclusivo”, concluiu o dirigente, salientando os bons resultados do Instituto a nível nacional e internacional.

Diana Silva, presidente da Associação de Estudantes da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

Diana Silva, presidente da Associação de Estudantes da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

“Falamos em Desporto, Educação, Saúde, Gestão e Agrária”, disse Diana Silva, presidente da Associação de Estudantes da ESDRM. “Só falando destas cinco escolas num todo é que juntos conseguimos manter a união entre as nossas escolas”, acrescentou, referindo, ainda, que a maior preocupação da AE-ESDRM é o esforço para conseguir criar uma residência de estudantes em Rio Maior e que a Associação de Estudantes está disposta a aceitar desafios.

João Ramalho Ribeiro não comunga da visão otimista de Jorge Justino e apesar de afirmar que as comemorações do 37º aniversário do IPSantarém não seriam a melhor altura para fazer balanços e críticas, não se coibiu de os fazer, referindo a sua preocupação com a gestão, o orçamento, os processos burocráticos e excesso de organismos do Instituto e de cada uma das suas escolas, factos que considera gerarem conflitos e um encerramento do Instituto sobre si mesmo. Também apontou como “irrealistas” as estratégias e o plano de atividades por serem “demasiado teóricos e excessivos” (referiu que estão previstas 227 ações no plano de atividades de 2017, estando a presidência envolvida em 77 delas).

O presidente do Conselho Geral do IPSantarém acrescentou, contudo, que Jorge Justino terá contribuído, “com a sua personalidade, para apaziguar muitos conflitos, criar pontes de diálogo e gerir o Instituto com os recursos disponíveis, num contexto adverso”. Mas… “Será que o IPSantarém se conforma em ser um politécnico de pequena /média dimensão ou ambiciona tornar-se um grande politécnico de referência para o país?”, desafiou João Ramalho Ribeiro, referindo a evolução da região e do país. “Será que o IP Santarém acompanha esta onda?”, insistiu.

O Professor Doutor João Moutão, um dos primeiros alunos da ESDRM e seu atual diretor.

O Professor Doutor João Moutão, um dos primeiros alunos da ESDRM e seu atual diretor.

João Moutão, diretor da Escola Superior de Desporto de Rio Maior felicitou o IPSantarém pelo seu 37º aniversário e exprimiu a sua satisfação por essas comemorações decorrerem na ESDRM. “A Escola Superior de Desporto de Rio Maior veio responder a necessidades do mercado de trabalho na área desportiva”, declarou João Moutão. “Esse trabalho tem sido reconhecido e hoje temos a distinção de representar o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) no Conselho Nacional de Desporto”, referiu, acrescentando que a ESDRM iria receber, dali a poucos dias, cerca de 180 estudantes de Desporto a apresentar os seus trabalhos de final de curso, nas mais diversas instituições da região.

“Esta escola também nasceu como projeto de desenvolvimento local”, afirmou o diretor. “Só com todas as suas escolas fortes é que o IPSantarém pode continuar a ter sucesso”, sublinhou.

Isaura Morais, presidente do Município de Rio Maior.

Isaura Morais, presidente do Município de Rio Maior.

Isaura Morais fez referência aos quase 20 anos de existência da ESDRM e apelou à reflexão sobre o percurso feito e o futuro. “A ESDRM é importante para o concelho e para a região quer em termos sociais, económicos ou culturais”, afirmou a presidente da Câmara Municipal de Rio Maior referindo que a construção da residência para estudantes, enquanto área social, é uma prioridade para a autarquia e que a mesma vai disponibilizar, provisoriamente, um edifício na zona antiga da cidade para albergar até 26 estudantes, enquanto não houver uma solução definitiva.

Ricardo Gonçalves, presidente do Município de Santarém

Ricardo Gonçalves, presidente do Município de Santarém.

“O IPS é o 3º instituto politécnico com maior taxa de empregabilidade”, referiu Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara Municipal de Santarém. “É uma marca que tem trazido valor acrescentado para a região”, acrescentou, referindo que, no seu entender, a região de Lisboa e Vale do Tejo é uma das que vai crescer mais no país e que é preciso apostar na inovação e empreendedorismo, uma vez que os empregos do futuro ainda nem sequer foram criados.

Nuno Mangas, presidente do CCISP enalteceu os bons resultados do ensino politécnico em Portugal. “Quatro em cada dez estudantes do ensino superior estão em institutos politécnicos”, declarou Nuno Mangas. “Mais de 50% do corpo docente dos politécnicos está habilitado com o grau de Doutoramento”, afirmou ainda.

Jorge Justino na homenagem do IPSantarém ao Professor Doutor Joaquim Mourato, presidente do IPPortalegre.

Jorge Justino na homenagem do IPSantarém ao Professor Doutor Joaquim Mourato, presidente do IPPortalegre.

Joaquim Mourato, presidente do IPPortalegre proferiu uma Oração de Sapiência subordinada ao tema «O Ensino Superior Politécnico em Portugal: Caminhos Percorridos e a Percorrer (o mesmo orador justificou que originalmente a oração destinava-se apenas a “caminhos percorridos” mas a organização das comemorações escreveu no programa “caminhos a percorrer” e ele tomou a liberdade de juntar os dois conceitos). Segundo este dirigente académico, o politécnico representa 37% dos estudantes inscritos no ensino superior público e 31% do ensino superior.
“O sistema politécnico democratizou o acesso ao ensino superior, alterou a geografia do país, associou-se ao desenvolvimento das regiões e afirmou-se internacionalmente”, sublinhou o presidente do IPPortalegre que foi homenageado durante esta sessão comemorativa.

Margarida Marques, que era então a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, encerrou a sessão com o tema «Portugal e a Integração Europeia».

ESDRM_37_Anos_IP_Santarem_plateia

Durante esta cerimónia o IP Santarém atribuiu três prémios monetários a professores do quadro, pelo trabalho desenvolvido.

Texto e fotos: Catarina Abreu

Categorias:Educação Tags: , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

IPSantarém celebra 37º aniversário em Rio Maior IPSantarém celebra 37º aniversário em Rio Maior
ESDRM – Metodologia de Treino em Futsal ESDRM – Metodologia de Treino em Futsal
Núcleo Sportinguista de Rio Maior promove tertúlia na ESDRM Núcleo Sportinguista de Rio Maior promove tertúlia na ESDRM
Residência de Estudantes: deputado insta ministro a avançar Residência de Estudantes: deputado insta ministro a avançar

Responder

Enviar Comentário


sete − = 2

© 2017 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.