1 milhão 380 mil euros para transformar as Berlengas em santuário natural

Novo projeto Life+ Berlenga vai pressupor um investimento de 1 milhão 380 mil euros e ajudará a repor os valores naturais do arquipélago

Durante os próximos quatros anos, a Reserva Natural das Berlengas será alvo de um projeto de restauração ambiental que tem como principal objetivo garantir a preservação dos seus valores naturais. A parceria completa, que junta uma ONG, o Estado, uma autarquia e uma universidade, prevê assim aliar desenvolvimento sustentável, turismo responsável e conservação dos valores naturais da Reserva Natural das Berlengas num exemplo de gestão de uma Área Protegida.

O projeto LIFE+ Berlengas “Conservação das espécies e habitats ameaçados da Zona de Proteção Especial (ZPE) das Berlengas através da sua gestão sustentável” foi um dos cinco projetos recém aprovados para Portugal, no âmbito do Programa LIFE+ da União Europeia.

Com início oficial no próximo dia 1 de junho, o projeto terá como principal objetivo tornar o arquipélago das Berlengas num exemplo de turismo sustentável e desenvolvimento económico responsável, através da integração de todas as atividades económicas com os valores naturais existentes. A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves – SPEA irá coordenar a implementação do projeto, contando para isso com 3 parceiros, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a Câmara Municipal de Peniche e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O investimento do projeto é de 1 milhão 380 mil euros e vai ajudar a repor valores naturais do arquipélago, dos quais 50% são co-financiados pela Comissão Europeia. Tal como noutros projetos semelhantes levados a cabo pela SPEA e seus parceiros, além dos fundos que entram no país vindos de Bruxelas, é feito um investimento substancial que visa o benefício das comunidades locais e a sustentabilidade das acções de Conservação da Natureza, como é exemplificado pelos resultados do impacto económico dos projetos LIFE levados a cabo nos Açores (Ilhas Santuário para Aves Marinha e Priolo), com saldos muito positivos que deram e continuam a sustentar o desenvolvimento local.

Ao longo do projeto será realizada a avaliação da capacidade de carga das Berlengas e serão dadas recomendações para a exploração sustentável dos seus recursos naturais. Serão colocadas em prática ações de mitigação de capturas acidentais de aves marinhas em artes de pesca, bem como de controlo das espécies de mamíferos introduzidos pelo Homem e plantas invasoras, fatores que ameaçam as espécies de aves marinhas mais emblemáticas, como o airo, a cagarra e o roque-de-castro. Espera-se ainda uma forte campanha de divulgação, utilizando as mais recentes tecnologias para promover as Berlengas como um destino europeu de topo.

O arquipélago das Berlengas e as suas águas circundantes estão atualmente a sofrer os efeitos da crise económica e as autoridades nacionais têm tido dificuldades em garantir a boa preservação deste frágil ecossistema, sendo crucial canalizar fundos comunitários para ações urgentes de conservação e preservação. Luís Costa, Diretor Executivo da SPEA salienta que “se pretende utilizar o incrível potencial turístico do arquipélago das Berlengas e de Peniche para promover e reverter este santuário natural à sua forma original, mantendo todos os valores naturais que representam o capital turístico desta área”.

A cidade de Peniche e as Berlengas são um importante destino turístico do país, recebendo mais de 200 mil visitantes por ano. Por outro lado, a pesca é uma atividade de longa data que está nas raízes culturais dos habitantes de Peniche. “Os turistas e os pescadores locais serão os primeiros embaixadores das Berlengas e através de uma combinação de atividades de recuperação e comunicação, vamos dar a visibilidade ao arquipélago que ele merece, destacando sempre a sua importância do ponto de vista da biodiversidade ”, acrescenta ainda Joana Andrade, coordenadora do Programa Marinho da SPEA.

O novo projeto foi anunciado no evento oficial de comemorações do Dia Internacional da Biodiversidade, no passado dia 5 de Junho, organizado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, na Ilha da Berlenga.

Categorias:Regional Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

A evolução da qualidade alimentar da humanidade A evolução da qualidade alimentar da humanidade
Boccia: pódio para o Agrupamento Marinhas do Sal Boccia: pódio para o Agrupamento Marinhas do Sal
GNR com mais 92 reforços para o SEPNA GNR com mais 92 reforços para o SEPNA
Mulher resgatada após cair de arriba em Peniche Mulher resgatada após cair de arriba em Peniche

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.