Incêndios: ACOS solidária com ovinicultores afetados

Associados da ACOS enviam bens alimentares para ovinos de Associação congénere de Oliveira do Hospital.

Em resposta ao apelo da ACOS, os seus associados prontificaram-se a disponibilizar não só bens alimentares para os animais, como pessoal para o carregamento e transporte até ao destino.

Em resposta ao apelo da ACOS, os seus associados prontificaram-se a disponibilizar não só bens alimentares para os animais, como pessoal para o carregamento e transporte até ao destino.

— A ACOS – Associação de Agricultores do Sul reativou a campanha solidária de entrega de bens alimentares para o gado, desta vez, destinados principalmente a ovinicultores afetados pelos incêndios que aconteceram a 15 de outubro no centro do país.

Além do profundo pesar pela perda de vidas humanas, a região tem ainda que enfrentar o flagelo da destruição de bens de valor inestimável, conseguidos ao longo de gerações de trabalho, as suas habitações e infraestruturas de produção e do património florestal e animal.

A Raça Ovina da Serra da Estrela, é um dos patrimónios com perdas inestimáveis, das quais se contabilizam 3 000 ovelhas mortas pelos incêndios; muitas delas representavam o efetivo completo de alguns produtores, que perderam o seu único sustento. Além dos animais, também ficaram destruídas infraestruturas agrícolas, ovis, cercas, pastagens, palha, e outras reservas de alimentação.

Este importante património que foi seriamente afetado, põe ainda em causa a produção do Queijo Serra da Estrela, cujo leite, proveniente desta raça autóctone, determina a pureza do queijo regional com a Denominação de Origem Protegida (DOP). A gestão desta raça e do seu livro genealógico está a cargo da ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela.

A ACOS, particularmente consternada com a situação que agora enfrenta a sua associação congénere, está a conjugar a entrega de palha, cereais e rações aos seus parceiros de Oliveira do Hospital, a ANCOSE. Estas duas associações partilham desde a sua génese a defesa das raças autóctones, a Campaniça no Alentejo e a Serra da Estrela na região centro, bem como de todo o património que delas advém, genético, cultural e da produção.

Na passada semana já seguiram dois camiões carregados de palha, oferecida por associados da ACOS, num processo tratado com a participação da Delegação de Beja da Cruz Vermelha Portuguesa.

Em resposta ao apelo da ACOS, os seus associados prontificaram-se a disponibilizar não só bens alimentares para os animais, como pessoal para o carregamento e transporte até ao destino.

Fonte: ACOS

Categorias:Nacional Tags: , , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Acudir aos animais que sobreviveram aos incêndios Acudir aos animais que sobreviveram aos incêndios
CVP em ação na recuperação após os incêndios CVP em ação na recuperação após os incêndios
Temperaturas elevadas suscitam alertas da Proteção Civil Temperaturas elevadas suscitam alertas da Proteção Civil
Ação de fogo controlado em Porto de Mós Ação de fogo controlado em Porto de Mós

Responder

Enviar Comentário

© 2017 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.