Incêndios: ACOS solidária com ovinicultores afetados

Associados da ACOS enviam bens alimentares para ovinos de Associação congénere de Oliveira do Hospital.

Em resposta ao apelo da ACOS, os seus associados prontificaram-se a disponibilizar não só bens alimentares para os animais, como pessoal para o carregamento e transporte até ao destino.

Em resposta ao apelo da ACOS, os seus associados prontificaram-se a disponibilizar não só bens alimentares para os animais, como pessoal para o carregamento e transporte até ao destino.

— A ACOS – Associação de Agricultores do Sul reativou a campanha solidária de entrega de bens alimentares para o gado, desta vez, destinados principalmente a ovinicultores afetados pelos incêndios que aconteceram a 15 de outubro no centro do país.

Além do profundo pesar pela perda de vidas humanas, a região tem ainda que enfrentar o flagelo da destruição de bens de valor inestimável, conseguidos ao longo de gerações de trabalho, as suas habitações e infraestruturas de produção e do património florestal e animal.

A Raça Ovina da Serra da Estrela, é um dos patrimónios com perdas inestimáveis, das quais se contabilizam 3 000 ovelhas mortas pelos incêndios; muitas delas representavam o efetivo completo de alguns produtores, que perderam o seu único sustento. Além dos animais, também ficaram destruídas infraestruturas agrícolas, ovis, cercas, pastagens, palha, e outras reservas de alimentação.

Este importante património que foi seriamente afetado, põe ainda em causa a produção do Queijo Serra da Estrela, cujo leite, proveniente desta raça autóctone, determina a pureza do queijo regional com a Denominação de Origem Protegida (DOP). A gestão desta raça e do seu livro genealógico está a cargo da ANCOSE – Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela.

A ACOS, particularmente consternada com a situação que agora enfrenta a sua associação congénere, está a conjugar a entrega de palha, cereais e rações aos seus parceiros de Oliveira do Hospital, a ANCOSE. Estas duas associações partilham desde a sua génese a defesa das raças autóctones, a Campaniça no Alentejo e a Serra da Estrela na região centro, bem como de todo o património que delas advém, genético, cultural e da produção.

Na passada semana já seguiram dois camiões carregados de palha, oferecida por associados da ACOS, num processo tratado com a participação da Delegação de Beja da Cruz Vermelha Portuguesa.

Em resposta ao apelo da ACOS, os seus associados prontificaram-se a disponibilizar não só bens alimentares para os animais, como pessoal para o carregamento e transporte até ao destino.

Fonte: ACOS

Categorias:Nacional Tags: , , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | EXTINRIO, jovem empresa de segurança contra incêndios Região | EXTINRIO, jovem empresa de segurança contra incêndios
TC aprova contrato de locação de 12 aviões de combate a incêndios TC aprova contrato de locação de 12 aviões de combate a incêndios
ESAs na Prevenção de Incêndios e Proteção das Florestas ESAs na Prevenção de Incêndios e Proteção das Florestas
Rio Maior: freguesias prioritárias na limpeza de terrenos Rio Maior: freguesias prioritárias na limpeza de terrenos

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.