Alexandre sucede a Débora como RM Talento

Alexandre Martins foi o eleito do júri como RM Talento 2018.

Alexandre Martins, interpretando «Oceano», de Djavan, sagrou-se RM Talento 2018.

Já a alguns dias de distância cabe realçar, do êxito geral da Semana da Juventude de Rio Maior 2018, aqueles que considero terem sido os seus dois momentos mais altos, por sinal ocorridos no mesmo dia: 4 de maio, que foi a sexta-feira da semana passada. Refiro-me concretamente ao colóquio denominado À Conversa com Juventudes Partidárias e ao RM Talentos; é deste concurso que trato neste pequeno artigo, ficando a abordagem do que se disse no colóquio – e foi deveras interessante – para daqui a mais uns dias.

Dos jovens que este ano concorreram ao RM Talentos, os seis que protagonizaram a gala do concurso prestaram, cada um deles, prova da sua enorme qualidade, como de resto aconteceu nas edições anteriores, desta feita por acaso todos na área da voz – canto, com alguns a acompanharem-se à viola.

Na verdade, como anotei no texto que acompanha o pequeno filme da atuação do vencedor (disponível em https://www.facebook.com/regiaoderiomaior/videos/2176527305707248/) os seis concorrentes ao título deixaram o júri, constituído por André Silva da Hiper FM, Lizandra Abreu da Glow Space e o maestro Cristiano Pestana do Exército Português e da Fanfarra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior, com a difícil tarefa de terem que se decidir por uma de seis pontuações quase iguais, tal a qualidade das prestações a que um Cineteatro cheio assistiu e que aplaudiu entusiasticamente.

O júri, vendo-se da esquerda para a direita, André Silva, Lizandra Abreu e Cristiano Pestana.

Num palco exigente não só por se destinar a achar um vencedor mas também porque muito claro, com uma decoração minimalista a deixar o concorrente completamente exposto em todas as suas virtudes e defeitos ao júri e à assistência, desfilaram por esta mesma ordem:

– Tatiana Abrantes, de Rio Maior;

– Filipe Peralta, de Rio Maior (beatboxer);

Tatiana Abrantes e Filipe Peralta.

– Ana Duarte, de A-dos-Francos;

– João Madeira, de Rio Maior (rapper);

Ana Duarte e João Madeira.

– Bárbara Colaço, de Rio Maior (acompanhou-se à viola); e

– Alexandre Martins, da Benedita (acompanhou-se à viola).

Bárbara Colaço.

Alexandre Martins.

Os últimos por vezes são os primeiros e aconteceu que o último a apresentar-se foi  a escolha do júri: Alexandre Martins interpretou «Oceano», de Djavan, cantando e acompanhando-se à viola.

Gostava de ter visto as notas que os jurados foram assentando à medida que os concorrentes iam atuando, pois dada a perplexidade que neles se notava e chegaram a confessar, numa escala de 0 a 10 provavelmente os jovens terão andado todos entre o 9,5 e o 10…

Alexandre Martins sucede no “trono” a Débora Madeira, a RM Talento 2017 oriunda do Outeiro da Cortiçada a qual por sua vez recebeu o “cetro” do mágico Telmo Tinta, de Assentiz, que foi o RM Talento 2016. A primeira vencedora do concurso RM Talento foi Joana Silva, de Rio Maior, em 2015. Mas a precursora foi a jovem Regina Filipe, de Alcobertas, que em 2014 se tornou a Voz de Rio Maior numa competição semelhante mas porque limitada à canção, com aquela designação, e que foi substituída pelo RM Talentos na qual cabem outras expressões artísticas.

Entretanto, o facto de terem aparecido concorrentes exteriores ao concelho de Rio Maior talvez queira dizer que o RM Talentos começa a ter repercussão extra limites concelhios o que pode muito bem inspirar o seu alargamento geográfico e num contexto desses, alterações de  forma que possam corresponder a uma aposta dessa envergadura, passo que a acontecer lhe daria, evidentemente, outra visibilidade e impacte.

Na gala RM Talentos 2018, foi excelente rever e “(re)escutar” a poderosa voz de Débora Madeira que deixou bem claro o porquê de ter sido a antecessora de Alex Martins, com o público a tributar-lhe sonoro e longo reconhecimento.

De registar os momentos de beleza e elegância oferecidos por um corpo juvenil de dança da Glow Space.

Apresentação cuidada de João Salmim e Ana Luisa Duarte, na foto que se segue com Débora Madeira, a jovem que foi RM Talento 2017.

Os prémios, patrocinados por firmas locais, foram entregues pela presidente do Município Isaura Morais e o vereador da Juventude Miguel Santos que esteve à altura do desafio da sua primeira Semana da Juventude, como autarca, ele que aos 22 anos de idade é o edil mais jovem do país.

Miguel Santos reconheceu a adesão dos jovens e da comunidade em geral à Semana da Juventude e agradeceu o empenho de todos os que colaboraram na sua organização.

Texto e fotos de Carlos Manuel

Categorias:Sociedade Tags: , , , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Os juniores do Rio Maior S. C. estão a crescer Região | Os juniores do Rio Maior S. C. estão a crescer
Região | Quarteto de Cordas da GNR aplaudido de pé em Rio Maior Região | Quarteto de Cordas da GNR aplaudido de pé em Rio Maior
Região | SerMaior já coligiu 21 ideias para o concelho de Rio Maior Região | SerMaior já coligiu 21 ideias para o concelho de Rio Maior
Região | Detidos por assaltarem residências na Cabeça Gorda Região | Detidos por assaltarem residências na Cabeça Gorda

2 Comentários

  1. “…por acaso todos na área da voz – canto, com alguns a acompanharem-se à viola”

    – Filipe Peralta, 16 anos e executa tantos quantos 5 instrumentos ao mesmo tempo usando o poder das cordas vocais expandido pelo seu diafragma. Uma capacidade de execução e de criar um loop instrumental durante 3 minutos (requeridos, pois ele continuaria) de atuação aguentando a respiração durante a batida.

    – João Madeira ou EvolStan como sou conhecido profissionalmente, 18 anos.
    Por muito que goste do título de “rapper” inscrevi-me neste concurso com o talento de composição lírica. Escrevi e depois executei cerca de 1500 sílabas num espaço de 2 minutos em algumas partes da minha performance cheguei a dizer 7 sílabas por segundo. Durante a minha atuação mostrei a minha energia e paixão por estar em palco para um público maioritariamente acima dos 50 anos e para a nossa senhora presidente que se mostrou mais interessada em ligar-se ao mundo através do seu telemóvel do que assitir às atuações dos jovens talentosos que tinha à sua frente num concurso na sua cidade. Triste.

    Gostava então que numa cidade onde o talento rasteja em cada esquina não só este tipo de concursos e os seus organizadores, jornais locais e mesmo a câmera e a sua secção encarregue da joventude (Devo desde já dizer que o nosso vereador da juventude manteve uma pustura impecável durante todas as atuações e no final do vencedor ter sido anunciado perdeu uns pequenos instantes da sua noite para me felicitar pela minha atuação e prestação quanto talento) mostrassem mais apoio a artes independentes como o Filipe e eu.

    Gostava que mais pessoas com a visão turva sobre a funcionalidade autárquica ouvissem vozes como a minha e a do Filipe porque nós temos muito para dizer.

    Mas obviamente, como “aquele miúdo que faz aquele estilo de música arruaceiro a que chamam rap” e o meu grande amigo Filipe que “faz barulhos com boca”, somos muito jovens, e a nossa voz ainda agora está a ficar percetível.

    Cumprimentos, João Madeira.

  2. São Duarte diz:

    Obrigada João pelas palavras em relação ao Filipe.
    Parabéns pela tua prestação.
    Em questão de talento, sem dúvida, que tu e o Filipe foram PURO TALENTO! Claro sem menosprezar os restantes participantes e as suas prestações.
    Infelizmente, não será Rio Maior que vos levará longe no reconhecimento do vosso talento, mas sem dúvida que vocês irão com toda a certeza elevar o nome de Rio Maior com o vosso talento.
    Obrigada pela tua amizade e ajuda ao Filipe.
    Parabéns pelo teu talento, trabalho, dedicação e resiliência.
    Não desistas dos teus sonhos, nunca!

    Beijinhos

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.