Artes da Verinha, uma loja nova em Rio Maior

Artes da Verinha abriu na Rua David Manuel da Fonseca

O João e a Vera, junto da montra das Artes da Verinha.

O João e a Vera, junto da montra das Artes da Verinha.

A Vera Mónica e o João Oliveira, com a ajuda da mãe ponderaram o projeto «Artes da Verinha» durante bastante tempo.

“A ideia base era termos uma loja onde pudéssemos vender as minhas artes, que englobam muitas coisas”, conta a Vera. “À medida que fomos amadurecendo o projeto pensámos em disponibilizar roupas usadas uma vez ou duas, portanto em 2ª mão mas em estado praticamente novo, para crianças e adultos. Também disponibilizamos roupas para festas, casamentos e batizados… Temos alguma escolha”, descreve a nova comerciante da Rua David Manuel da Fonseca.

Mas na loja «Artes da Verinha» há muito mais: quadros para a decoração de quarto de criança, molduras, caixas… “Temos saquinhos para a roupa individual da criança, artigos para o lar como pegas, panos, toalhas, lençóis, copos, pratos, jogos de talheres, serviços de chá e de café, balanças, bibelôs, malas de mão e outros acessórios”, enumera Vera Mónica.

As artes da Verinha são caixas, molduras… “Telas, muitas delas com a técnica do guardanapo e outras que sou eu mesma que pinto, as ‘pochettes’ para as meninas que aos dois aninhos já começam a gostar de andar com a malinha na mão, bijutaria para criança e senhora… O melhor é virem cá ver! Temos tantas coisas para verem…”, sugere.

O gosto da Vera por fazer este tipo de coisas já vem dos seus tempos de criança. “Acho que com 8 anos já eu pensava em pintar e fazer ‘montes’ de coisas; era do tipo de olhar para uma coisa, imaginar como é que se fazia e tentar eu mesma fazê-la. E assim me fui aperfeiçoando”, revela.

A Vera fez um curso de auxiliar de Ação Educativa, que é a sua profissão, mas o seu sonho foi sempre ter uma lojinha com as suas artes. Está agora a concretizá-lo. Além disso “quero muito ajudar o João – o João não é só o meu irmão, é o meu melhor amigo! É como se fosse um filho – que já está há dois anos sem trabalho”. Ele é que vai estar aqui na loja mais em permanência.

O João gosta de trabalhar com a irmã. Ajuda-a principalmente na bijutaria, nas telas, molduras, preparando o que é necessário para que a mana materialize a sua arte. “A única coisa que eu faço é ponto cruz”, desvenda ele, com um sorriso brincalhão. “Comecei com 14 anos; entretinha-me a ver o meu padrasto a fazer ponto cruz, comecei a fazê-lo também e apanhei-lhe o gosto”, conta. “Fez muita coisa para o enxoval da minha filha!”, sublinha a Vera, embevecida.

O João sente-se completamente à vontade para atender as pessoas que visitarem as «Artes da Verinha», na Rua David Manuel da Fonseca, nº 44.

No Facebook procure Artes da Verinha.

17-7artesverinharoda

Categorias:Economia Tags: , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Os 101 anos de D. Ana, no Lar Fausta Sequeira Nobre Os 101 anos de D. Ana, no Lar Fausta Sequeira Nobre
Clube de Caçadores, futuro lar para caçadores idosos? Clube de Caçadores, futuro lar para caçadores idosos?

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.