Atividade sísmica fraca a moderada na nossa região

Nos últimos dias tem havido alguma atividade sísmica fraca a moderada na nossa região. 

 
noticiaEsta tarde, pouco antes das 16h10, do jornal Região de Rio Maior perguntava-se: “Alguém sentiu alguma coisa? Às 16h04 a minha cadeira abanou… Uma vez só, mas abanou!”
 
Ao que parece ninguém sentiu nada. É natural, porque, admitindo que tenha sido um pequeno sinal telúrico fraco a moderado, provavelmente escapou à maioria das pessoas, concentradas nos seus afazeres ou simplesmente distraídas.
 
Seria uma réplica?
 
A verdade é que consultada a listagem da atividade sísmica do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) em Portugal Continental, relativa a 31 de julho de 2016, ficámos a saber que nesta mesma data, às 15 horas e 41 minutos e 25 segundos, a nordeste do Cadaval, a 39,29 graus de Latitude e -9,06 de Longitude e a uma profundidade de 3 km ocorreu um sismo de magnitude 2,1.
 
Também ficámos a saber que neste mesmo domingo, às 15 horas e 5 minutos, igualmente a nordeste do Cadaval, à mesma latitude (39,29 graus) mas a -9,08 graus de longitude e a uma profundidade maior, neste caso de 11 km, já tinha ocorrido um primeiro sismo, este de magnitude 3,4, o que corresponde ao grau IV da escala de intensidade dos sismos.
 
Ainda na nossa região, a referida listagem regista, no dia 30 de julho de 2016, pelas 2 horas e 17 minutos da madrugada, a ocorrência de um abalo telúrico de magnitude 3,5, classificado de grau III a IV, a noroeste de Caldas da Rainha, a 39,50 graus de Latitude e -9,20 graus de Longitude e a uma profundidade de 4 km.
 
Todos estes dados são apenas estimativas estando por isso sujeitos a atualizações. Em todo o caso configuram apenas uma atividade fraca a moderada no geral dos casos mencionados e geralmente impercetível ou pouco percetível para a maioria das pessoas.

1ª Atualização

31/7/2016 – às 18 horas e 49 minutos registou-se novo sismo a nordeste do Cadaval (39,30 graus de Latitude e -9,05 de Longitude), com uma intensidade de 1,8 na Escala de Mercalli Modificada (como nos restantes casos mencionados nesta notícia).

2ª Atualização

1/8/2016 – Já aparece na listagem de sismos do IPMA, o sismo, afinal sentido por algumas pessoas, ontem, 31 de julho, em Rio Maior. Teve uma magnitude de 2,0 e ocorreu a oeste da cidade às 15 horas e 41 minutos (pelo que o que se sentiu nas instalações do jornal terá sido uma réplica), com epicentro em 39,32 graus de Longitude e -9,04 graus de Latitude, a uma profundidade ainda não estimada.

3ª Atualização

1/8/2016 – O IPMA acaba de atualizar a informação sobre o sismo de ontem, domingo, de magnitude 2,1, “às 15 horas e 41 minutos e 25 segundos, a nordeste do Cadaval, a 39,29 graus de Latitude e -9,06 de Longitude e a uma profundidade de 3 km” (informação que já não consta da listagem de sismos), situando-o agora em Rio Maior (ver a 2ª Atualização).
Categorias:Regional Tags: , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | SerMaior quer debater temas estruturantes e complementares Região | SerMaior quer debater temas estruturantes e complementares
Região | Paisagem Protegida da Serra de Montejunto existe há 19 anos Região | Paisagem Protegida da Serra de Montejunto existe há 19 anos
Desafios futuros e incentivos às empresas em análise em Rio Maior Desafios futuros e incentivos às empresas em análise em Rio Maior
29.ª FERSANT arranca no sábado no CNEMA em Santarém 29.ª FERSANT arranca no sábado no CNEMA em Santarém

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.