Carteiros de Rio Maior avançam para a greve

Preocupados com a deterioração da qualidade do serviço de distribuição domiciliária de correio e das condições de trabalho, os Carteiros de Rio Maior deram um prazo aos CTT para resolverem os problemas – recorda o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT). Na falta de resposta, e de rápidas soluções para os problemas apontados, os Carteiros de Rio Maior estarão em greve no dia 2 de Junho, próxima 2.ª feira (no segundo período de trabalho), informa.

Segundo o SNTCT, nesse dia os Carteiros de Rio Maior concentrar-se-ão pelas 14H30 na Praça da República (junto à Rotunda do Município) e depois contactarão a população e explicarão de viva voz todos os problemas existentes.

Numa tarjeta que vão entregar à população, os Carteiros de Rio Maior questionam: “Já se perguntou porque razão o seu correio chega tarde e a «más horas»? Porque razão o seu Carteiro anda sempre a correr quase sem tempo para falar consigo?”.

Os Carteiros de Rio Maior e o SNTCT exigiram, entre outras medidas, a reestruturação dos Giros de Distribuição porque os mesmos estavam longos, demorados e sem terem em atenção as necessidades das populações; os Giros de Rio Maior foram revistos mas ficou tudo na mesma ou pior, alegam. Dizem que os horários de trabalho foram alterados para mais tarde, que acrescentaram mais localidades a Giros que já estavam longos e que por isso, os Carteiros saem para a rua também mais tarde, e que além disso os Carteiros a tempo inteiro começaram a ser substituídos por trabalhadores a meio tempo e inexperientes.

O mesmo sindicato acrescenta que os Carteiros de Rio Maior queixam-se ainda das condições de trabalho, apontando:

  • a cobertura das instalações dos CTT contém amianto, já apodrecido e com fissuras, que põe em causa a saúde dos trabalhadores;
  • no teto falso das instalações dos CTT, sobre as cabeças dos Carteiros, passeiam-se ratos. Há dejetos de ratos por todo o lado e o cheiro é nauseabundo. A correspondência pode estar a ser entregue infecta com urina dos ratos;
  • porque tudo é deficiente naquelas instalações, os trabalhadores, para além de falta de material de trabalho, são ainda obrigados a inalarem os escapes das motorizadas que são guardadas e estacionadas num espaço comunicante com aquele em que trabalham.
Categorias:Rio Maior Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Rio Maior volta a receber o Challenger da NERSANT Rio Maior volta a receber o Challenger da NERSANT
Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números
Includ-ED dá a volta ao Agrupamento Fernando Casimiro Includ-ED dá a volta ao Agrupamento Fernando Casimiro
A Seleção Nacional de Futsal está em Rio Maior A Seleção Nacional de Futsal está em Rio Maior

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.