Comemorado o Dia Nacional das Linhas de Torres

No dia 20 de outubro comemorou-se, pela primeira vez, o recém-criado Dia Nacional das Linhas de Torres

O presidente da Rota Histórica das Linhas de Torres e presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, José Alberto Quintino, quando discursava na cerimónia comemorativa do Dia Nacional das Linhas de Torres.

O presidente da Rota Histórica das Linhas de Torres e presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, José Alberto Quintino, quando discursava na cerimónia comemorativa do Dia Nacional das Linhas de Torres.

A cerimónia comemorativa decorreu na Sala dos Atos Académicos do Convento de Mafra e teve início com um concerto do Quinteto de Metais da Banda Sinfónica do Exército.

Na sua intervenção o presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Sousa Silva, salientou todo o trabalho que tem sido realizado para a salvaguarda, recuperação e divulgação das Linhas de Torres pelos seis municípios da Rota Histórica das Linhas de Torres (Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira), com a colaboração do Exército Português.

Seguiu-se o discurso do presidente da Rota Histórica das Linhas de Torres e presidente da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, José Alberto Quintino, que sublinhou a importância da criação deste Dia Nacional para uma justa homenagem à memória e resistência do povo português aliada à estratégia e engenharia militar. O Dia Nacional das Linhas Torres representa, também, a evocação das relações entre Portugal e o Reino Unido; a cooperação entre os municípios da Rota Histórica das Linhas de Torres que se complementam na sua identidade, diversidade, ofertas e até contrastes; e a unidade das várias boas vontades que têm contribuído para que as Linhas de Torres permaneçam na História e se constituam como um recuso cultural e turístico da região.

A sessão encerrou com a conferência do Tenente-Coronel Abílio Lousada, intitulada «As Linhas de Torres, Waterloo e a construção da Europa»

A cerimónia contou com a presença da embaixadora britânica, Kirsty Hayes; do deputado presidente do grupo parlamentar de Amizade Portugal-Reino Unido, António Rodrigues; dos presidentes das Câmaras de Mafra, Sobral de Monte Agraço e de Torres Vedras; do diretor de História e Cultura Militar, Major-general Aníbal Alves Flambó; do diretor de Infraestrutura do Exército, Major-general António José Marques Tavares e do Comandante da Escola de Armas, Brigadeiro-General Eugénio Francisco Nunes Henriques; do Brigadeiro-General Rui Manuel Rodrigues Lopes, em representação do chefe de Estado Maior General das Forças Armadas; presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado; vereadores e presidentes das Juntas de Freguesia dos municípios da Rota Histórica das Linhas de Torres; parceiros e agentes económicos, culturais e turísticos que operam no território.

O Forte do Alqueidão, também conhecido como Grande Reduto de Sobral ou Forte Grande da Serra.

O Forte do Alqueidão, também conhecido como Grande Reduto de Sobral ou Forte Grande da Serra.

O Dia Nacional das Linhas de Torres foi criado a 17 de outubro de 2014 pela Assembleia da República que deliberou, por unanimidade, instituir o dia 20 de outubro como o Dia Nacional das Linhas de Torres.

A escolha do dia 20 de outubro deveu-se ao seu simbolismo, já que foi nesta data que a estratégia defensiva das Linhas de Torres começou a ser desenhada no terreno: “20 de outubro [de 1809] é a data do memorando que o Lord Wellington dirigiu a Richard Fletcher ordenando o reconhecimento do terreno e a fortificação dos pontos mais convenientes e defensáveis, criando um sistema de defesa a norte de Lisboa”.

Durante a manhã decorreu, em simultâneo, nos seis municípios da Rota Histórica das Linhas de Torres a «Invasão dos Fortes», uma atividade cujo público-alvo foram os alunos das escolas entre o 4.º e o 6.º ano. Cerca de 700 alunos vestiram uma t-shirt branca e simularam um abraço aos Fortes lembrando que aquele que foi, outrora, um cenário de guerra, é agora um local de paz e assim deve ser preservado para bem da nossa geração e gerações futuras e que a única “luta” que nos deve mover é a da tolerância e a de uma Europa solidária.

Da parte da tarde, a embaixadora britânica visitou alguns Fortes das Linhas de Torres e o CILT – Centro de Interpretação das Linhas de Torres de Sobral de Monte Agraço, acompanhada por Clive Gilbert da British Historical Society of Portugal.

Categorias:Em Destaque, Regional Tags: 

Também pode ser do seu interesse:

Audição Final de 2017/2018 das Escolas de Música da ACCRM. Audição Final de 2017/2018 das Escolas de Música da ACCRM.
18 medalhas para o Clube de Natação, entre Rio Maior e Sevilha 18 medalhas para o Clube de Natação, entre Rio Maior e Sevilha
Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números
Atividade Operacional do Comando Territorial de Santarém Atividade Operacional do Comando Territorial de Santarém

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.