Construção de Centro de Saúde no Cadaval vai avançar

Ainda em 2017 o Cadaval terá um Centro de Saúde novo.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, a presidente da ARSLVT, Rosa Valente de Matos e o presidente do Município de Cadaval, José Bernardo Nunes.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, a presidente da ARSLVT, Rosa Valente de Matos e o presidente do Município de Cadaval, José Bernardo Nunes.

Na sua visita desta quarta-feira, 14 de setembro, ao Cadaval, o ministro da Saúde, assistiu à assinatura do contrato-programa para a instalação de uma nova Unidade de Saúde na sede de concelho, entre a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) representada pela respetiva presidente, Rosa Valente de Matos e a Câmara Municipal do Cadaval pela qual assinou o documento o presidente José Bernardo Nunes.

Espera-se que o novo Centro de Saúde venha a dar resposta, já em 2017, a cerca de oito mil utentes do Cadaval e da Vermelha vindo assim a traduzir-se numa melhoria significativa dos cuidados de saúde prestados à população.

O novo equipamento será erigido num terreno cedido pelo Município junto à chamada «Central de Camionagem», cabendo à ARSLVT arcar com os cerca de 720 mil euros do custo estimado da construção.

A melhoria das condições de saúde da população tem constituído uma prioridade da edilidade local e nesse quadro o seu presidente chamou a atenção do ministro para a necessidade de colocação de mais médicos no concelho que qualificou de “um território rural” e “com uma população significativamente idosa e bastante dispersa”, pedindo que seja tida em conta pelo Governo “a necessidade de estabilidade e de relação de confiança entre os médicos e os utentes das (…) unidades de saúde”.

Atualmente o concelho de Cadaval é servido, a norte, pela Unidade de Saúde de Figueiros e a sul pela Unidade de Saúde do Vilar. A zona central central é servida pela Unidade de Saúde da Vermelha e pelo atual Centro de Saúde do Cadaval, que faz a coordenação. A entrada em funcionamento da nova Unidade de Saúde em 2017 implicará o encerramento da Unidade de Saúde da Vermelha mas segundo o autarca “as distâncias podem ser facilmente vencidas, até porque a nova unidade terá muito melhores condições”. José Bernardo sublinhou a necessidade de ser “garantido o número mínimo de médicos e que todos os habitantes do concelho tenham e saibam qual é o seu médico de família”.

O ministro Adalberto Fernandes falou da vontade do Governo de, durante a sua legislatura, “devolver o Serviço Nacional de Saúde aos portugueses”, referiu ser “Portugal o país da OCDE com maior número de urgências hospitalares”, uma situação a corrigir salientando a propósito a importância de se “ter o enfermeiro e o médico de família ao pé das pessoas”, quer nas unidades fixas quer através do recurso às unidades móveis de saúde. Garantiu por isso, ao presidente da Câmara, o “entusiasmo e empenho do Governo e da ARSLVT” na resolução desta questão.

O governante concluiu a sua intervenção pedindo à população do Cadaval “que acolha a nova geração de médicos que virá, de forma a estabelecer-se aquilo que é essencial entre um cidadão e um médico de família, que é uma relação de confiança”.

Fonte: C.M. Cadaval

Categorias:Regional, Saúde Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

CUSP promove ação pública defronte do Centro de Saúde CUSP promove ação pública defronte do Centro de Saúde
Em Pernes, muro de suporte entre ruas vai ser construído Em Pernes, muro de suporte entre ruas vai ser construído
Os melhores de 2017, uma lista comprada por Paulo Louro Os melhores de 2017, uma lista comprada por Paulo Louro
Agrupamento de Escuteiros de Alguber já tem 25 anos Agrupamento de Escuteiros de Alguber já tem 25 anos

Um Comentário

  1. MARIA MANUEL ANTUNES diz:

    Boa noite.
    Fico triste com tanto local fechado e lindo no Cadaval – para Centro Médico – a Central das Camionetas? Aquela perto do Tribunal de Trabalho? Que camionetas, só em sonhos? Óptimo local e central.
    Não existem médicos do privado no Cadaval? Estou farta de procurar e nada, será que estou com tomates nos olhos?
    Eu só peço à nova geração de médicos uma coisa – sejam humanos, sejam profissionais. E por favor não façam medicina sem olhar o doente – mas para o PC. Dá medo ir ao médico em Portugal – seres humanos tratados abaixo de cão.
    Obrigado.
    Maria Manuel Ferreira Antunes

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.