Crédito Agrícola reuniu com agricultores riomaiorenses

Tendo em agenda «Soluções Crédito Agrícola para empresas e ENI do sector agrícola», «Crédito Agrícola – Motor de Desenvolvimento da economia local», «Seguro Colheitas» e Apresentação da linha de crédito de curto prazo Crédito Agrícola», ponto este que constituiu o tema central, realizou-se na quinta-feira da semana passada, dia 22 de Janeiro, no auditório da Cooperativa Agrícola de Rio Maior (CARM), que se encheu, um colóquio promovido pelo Crédito Agrícola (CA).

“O Crédito Agrícola é um forte parceiro da Cooperativa Agrícola de Rio Maior que tem permitido dinamizá-la, possibilitando-nos que disponibilizemos factores de produção a preços mais baixos e assim fazer, também, créditos de campanha aos nossos associados”, declarou na introdução ao colóquio o gerente da Cooperativa, Hilário Santos.

Constituíram a mesa: por parte do CA Alcobaça o administrador João Laranjeira, Vitor Canadas e Ricardo Cordeiro, respectivamente responsável do balcão de Rio Maior e gestor de seguros do mesmo e ainda Pedro Gaspar, coordenador comercial; João Correia Paz e Hilário Santos, respectivamente presidente e gerente da CARM, e Hugo Pereira que representou a Fruto Maior e a Tomaterra e que salientou a grande afluência de agricultores ao colóquio imputando-a à pertinência do tema: “o crédito de campanha e o crédito de investimento, que cada vez mais assumem um papel decisivo” na agricultura, dando como exemplo disso o crescimento daquelas organizações. Chamou ainda a atenção para os seguros de colheita que em 2014 “ajudaram e muito a amenizar os prejuízos” dando por isso os parabéns ao CA que também agora foi oportuno ao promover este colóquio onde também se falaria do seguro de colheitas.

“Os agricultores precisam de ter um banco forte ao lado deles, condições boas quer de crédito de campanha e de crédito ao investimento, quer nos seguros de colheita”, advogou Hugo Pereira, chamando a atenção para os investimentos que outros países estão a fazer na agricultura, designadamente na cultura do tomate. “É nossa pretensão termos cada vez mais a melhor oferta de produtos e serviços para os empresários de sucesso” como os agricultores presentes no colóquio, declarou Ricardo Cordeiro, pegando na deixa de Hugo Pereira. Justificando o porquê deste colóquio agora e não em anos anteriores, explicou: “No Crédito Agrícola entendemos que nesta altura estão reunidas as condições para virmos ao vosso encontro e falar um pouco mais a vossa linguagem.” Além disso o Grupo CA “está num processo transformacional grande, procurando aproximar-se mais do tecido empresarial e capacitar os seus colaboradores”, referiu, passando a detalhar como é que se estruturaram para chegar à oferta disponível.

O Crédito Agrícola está presente em 291 dos 308 concelhos de Portugal, é a única agência bancária em 229 localidades de norte a sul do país e em 408 localidades a única relação dos habitantes com o dinheiro tem a ver com as ATM’s do CA, informou ainda Ricardo Cordeiro.

O administrador João Laranjeira teceu os considerandos finais e agradeceu a presença de todos.

Categorias:Economia Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Audição Final de 2017/2018 das Escolas de Música da ACCRM. Audição Final de 2017/2018 das Escolas de Música da ACCRM.
Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números
Futsal – Taças Nacionais realizam-se no distrito de Santarém Futsal – Taças Nacionais realizam-se no distrito de Santarém
CAR com nova promoção internacional da Fundação do Desporto CAR com nova promoção internacional da Fundação do Desporto

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.