Dia Mundial do Rim assinala-se a 13 de março

Consumo excessivo de proteína animal pode causar pedras nos rins.

beber_aguaA combinação entre uma alimentação pouco saudável e uma fraca hidratação propicia a condição ideal para a formação de pedras nos rins. Por ocasião do Dia Mundial do Rim, que se assinala no domingo, 13 de março, o urologista Estêvão Lima, do Hospital Lusíadas Porto, deixa alguns conselhos para evitar essa condição dolorosa que afeta cerca de 800 mil portugueses.

“Existem algumas regras básicas que podem ajudar a tratar ou prevenir os cálculos renais. Por exemplo, é importante que as pessoas deem preferência a produtos lácteos desnatados, uma vez que estes são ricos em cálcio e diminuem a probabilidade de cristalização. Por outro lado, deve evitar-se o consumo excessivo de proteínas de origem animal, pois aumentam a produção de ácido úrico, um dos componentes das pedras nos rins”, explica Estêvão Lima.

E acrescenta: “O sal também deve ser evitado, na medida em que o sódio facilita a deposição de sais no organismo. É igualmente importante beber muita água, entre um litro e meio a dois litros, dependendo da temperatura ambiente, humidade relativa e tipo de alimentação. Claro que se a pessoa pratica exercício, deve redobrar este cuidado. Quanto mais clara for a urina, menor será a concentração de iões, assim como será menor a probabilidade de formação de cálculos”.

A abordagem terapêutica é baseada na composição e localização dos cálculos renais. Os tratamentos mais comuns incluem um método de tratamento não invasivo dos cálculos do aparelho urinário, denominada litotrícia extracorporal por ondas de choque, ou por ureterorrenoscopia, na qual é feita uma exploração endoscópica do ureter, sendo o cálculo posteriormente fragmentado e retirado com pinças.

“Se o tamanho for muito diminuto, não significa que se terá de realizar qualquer intervenção, pois o cálculo pode sair por si. Mas a prevenção terá de ser reforçada, para não aumentar o número de cálculos ou as suas dimensões e deve sempre procurar-se um especialista, dado que um cálculo de pequena dimensão pode dar problemas, provocando infeções generalizadas”, conclui.

O cálculo – ou a pedra – é inicialmente formado no rim, onde pode ficar durante muitos anos sem qualquer sintomatologia. Quando se desloca para a bexiga através do ureter – uma estrutura muito fina e delicada – provoca a cólica renal, extremamente dolorosa, levando as pessoas a procurar um médico de urgência.

Categorias:Uncategorized Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Pedras nos rins aumentam 20 por cento no Verão Pedras nos rins aumentam 20 por cento no Verão

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.