Economia de Baixo Carbono na Lezíria do Tejo?

Lezíria do Tejo apresentou resultados do Estudo para o Apoio à Transição para uma Economia de Baixo Carbono.

Uma perspetiva da reunião de 29/9/2015 com autarcas e técnicos dos Municípios da CIMLT.

Uma perspetiva da reunião de 29/9/2015 com autarcas e técnicos dos Municípios da CIMLT.

No passado dia 29 de setembro foram apresentados, aos autarcas e técnicos dos Municípios associados da CIMLT, os resultados do Estudo para o Apoio à Transição para uma Economia de Baixo Carbono na Lezíria do Tejo.

Na reunião foram também entregues os relatórios finais de cada Município, que passam a ser uma ferramenta de apoio na elaboração de candidaturas, no âmbito da eficiência energética.

O Estudo para o Apoio à Transição para uma Economia de Baixo Carbono na Lezíria do Tejo iniciou-se em fevereiro de 2013 e incidiu sobre 55 edifícios públicos, cerca de 7.800 luminárias e frotas municipais de todos os Municípios associados da CIMLT. Pretendeu-se efetuar um levantamento, quer dos consumos de energia quer dos dispositivos existentes, bem como das características dos veículos e das luminárias de iluminação pública.

As medidas propostas no Estudo para a melhoria da eficiência energética passam pela substituição dos equipamentos por equivalentes mais eficientesintrodução de veículos de tecnologias alternativas nas frotas municipais e substituição das luminárias existentes por tecnologia LED. É ainda sugerida no Estudo a implementação de painéis fotovoltaicos para produção de energia, em vários pontos da região, permitindo gerar uma produção de cerca de 2.800 MWh/ano, o que equivale a uma poupança energética anual de 516.000€.

Um dos sectores de maior consumo energético nos Municípios é a iluminação pública, que representa um consumo de mais de 35 milhões de kWh na Lezíria do Tejo. Deste modo, uma alteração das tecnologias utilizadas, somente nesta área, pode significar poupanças de mais de 60%, representando uma redução de custos significativa para os Municípios, mas também uma diminuição da dependência energética externa do país.

Através do Estudo para o Apoio à Transição para uma Economia de Baixo Carbono concluiu-se que existe um grande potencial de poupança na Lezíria do Tejo, sendo possível evitar, só nos pontos em que este Estudo incidiu, emissões de CO2 na ordem das 1.320 toneladas/ano.

As medidas propostas pelo Estudo para os espaços estudados demonstram que poderão vir a ser poupados quase 3,5 milhões de kWh, o que significará uma economia de 535.000€ para os 11 Municípios da Lezíria do Tejo.

Face a estes resultados urge a necessidade de realizar investimentos na área da eficiência energética, estando desde já a CIMLT, em conjunto com os seus Municípios associados (sendo um deles Ro Maior), a preparar a elaboração de candidaturas no âmbito do programa Alentejo 2020, de forma a obter incentivos que ajudem a implementar medidas que resultem na Melhoria da Eficiência Energética nos Municípios da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Fonte: CIMLT. Os sublinhados a negrito são nossos.

Categorias:Economia Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Novo Conselho Intermunicipal da CIMLT já tomou posse Novo Conselho Intermunicipal da CIMLT já tomou posse
CIMLT participa no Festival Nacional de Gastronomia CIMLT participa no Festival Nacional de Gastronomia
Azambuja no Festival Nacional de Gastronomia Azambuja no Festival Nacional de Gastronomia
ESDRM dá formação a técnicos de manutenção de piscinas ESDRM dá formação a técnicos de manutenção de piscinas

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.