Em Arruda dos Pisões constrói-se espaço multifunções

Elementos da Comissão da Igreja de Arruda dos Pisões e um colaborador, vendo-se ao fundo o espaço multifunções quando ainda estava em obras.

Elementos da Comissão da Igreja de Arruda dos Pisões e um colaborador, vendo-se ao fundo o espaço multifunções, ainda em obras.

A pensar nas festas anuais e na próxima visita pastoral do bispo da Diocese de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues, a Comissão da Igreja de S. Gregório Magno de Arruda dos Pisões construiu, e tem em fase de conclusão, um espaço multifunções para o recinto de festas, largo da Igreja ou Largo de S. Gregório como diz na placa toponímica.

De uma assentada, a Comissão dota o local de um palco em condições, coberto, com portas de correr, que entre festas e bailes será uma sala ampla, mobilada, para a catequese e ações de formação.

Por outro lado, auscultada a população, deslocou o cruzeiro de onde esteve nas últimas décadas, à boca do largo, para a sua antiga localização, próximo da porta principal da igreja, deixando-o menos exposto a choques e derrubes como aconteceu com o cruzeiro original ainda não há muitos anos e tornando a vida mais fácil aos condutores, nomeadamente os mais idosos, nas manobras de inversão de marcha. Também havia o mastro da Festa a atrapalhar no centro do largo, o qual foi removido, possuindo já a Comissão um mastro novo, amovível, que se instala a retira sempre que necessário.

A Comissão da Igreja é presidida pelo padre Horácio José Segura, atual pároco de Arruda dos Pisões, Fráguas e Outeiro da Cortiçada. No terreno estão: Luís Miguel Ribeiro, tesoureiro; Ana Alexandra que é a responsável pela catequese; Edmundo Aleixo Marques, vogal; Adelino Silva, que está encarregado de coordenar as obras da Comissão; Rosa do Espírito Santo Aguiar, D. Leonilda e D. Maria, todas vogais e o colaborador Júlio Gonçalves Campos.

Apesar destes tempos difíceis, a Comissão da Igreja de Arruda dos Pisões meteu ombros à obra que era necessária. “A obra é da Igreja mas não foi feita pela Igreja. É um trabalho da população e aqui destaco as pessoas que trabalharam, nos últimos anos, na tasquinha de Arruda dos Pisões nas Tasquinhas de Rio Maior e também nas festas anuais da nossa terra, no mês de agosto”, começa por contar Luís Miguel Ribeiro.

O Município deu apoio em tijolo, cimento e areias e a Junta da Freguesia de Outeiro da Cortiçada e Arruda dos Pisões ofereceu os materiais necessários para a construção de uma placa.

O espaço multifunções ainda não está pronto. “Faltam os alumínios, porque vai ficar fechado, com a parte da frente toda envidraçada, com portas de correr para quando se fizer a festa cumprir a função de palco. Este espaço vai ser utilizado não só para a catequese mas também como sala de reuniões e quem sabe se um dia não aparece por aqui uma empresa que o queira utilizar para dar formação, uma vez que tem todas as condições para isso”, elucida o tesoureiro.

Nesta fase os custos da obra já passam dos 20.000 €, revela Luís Miguel Ribeiro.

Este artigo pode ser lido na íntegra, na edição em papel nº 1388, de 15/5/2015 do jornal Região de Rio Maior.

Categorias:Em Destaque, Rio Maior Tags: 

Também pode ser do seu interesse:

Noite de Fados prepara-se em Arruda dos Pisões Noite de Fados prepara-se em Arruda dos Pisões
Novo sacerdote e nomeações na Diocese de Santarém Novo sacerdote e nomeações na Diocese de Santarém
Associação de Festas de Arruda dos Pisões está a crescer Associação de Festas de Arruda dos Pisões está a crescer
Jantar das Mulheres de Arruda dos Pisões veio para ficar Jantar das Mulheres de Arruda dos Pisões veio para ficar

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.