Estudantes organizaram Festa de Natal Solidária

Recordando uma Festa de Natal Solidária na Escola Secundária de Rio Maior

No dia 9 de dezembro de 2016, realizou-se uma festa de Natal solidária na Escola Secundária de Rio Maior. Este evento teve como principal objetivo a angariação de fundos para o menino João Pedro, portador de uma deficiência motora nos 92%.

Um grupo de alunos juntou-se a esta causa nobre e proporcionou uma noite de música e talentos. Noite de partilha, convívio, onde os valores da cidadania e solidariedade foram uma constante. É indispensável lutar por uma renovada ética de solidariedade, enquanto princípio norteador para a concretização do bem comum. Ficou bem patente como a solidariedade é uma relação de responsabilidade, cuidado, sentimento e afeto ético que vincula pessoas e grupos unidos por interesses comuns, de modo a que cada um de nós se sinta corresponsável com o bem-estar dos outros.

Esta festa fez-nos viajar pelo mundo da imaginação em que não há palavras nem gestos dispensáveis. Tudo foi crucial e teve o seu significado. Todos temos uma profunda e
complexa vida interior e este evento espelhou com clareza o interior de cada um de nós.

A todos os intervenientes – Pais e Encarregados de Educação, Professores, Funcionários, Direção da Escola e Alunos – o meu grato e profundo agradecimento.

Paulo Sá, professor

O grupo de alunos organizador da Festa de Natal, com o professor Paulo Sá.

O grupo de alunos organizador da Festa de Natal, com o professor Paulo Sá.

A génese da festa explicada pela Joana Gomes

A Joana Gomes faz parte do grupo de alunos que organizou a Festa de Natal da Escola Secundária de Rio Maior em prol do João Pedro. Falámos com a jovem.

Região de Rio Maior (REGIÃO) – Joana, qual foi o seu papel nesta iniciativa?
Joana Gomes (Joana G) – Eu sou de um grupo que decidiu organizar esta festa de Natal. Fomos desafiados a fazê-la pelo CNIRM – Centro de Negócios e Inovação de Rio Maior que nos proporcionou essa oportunidade. Tivemos um mês para tratar de tudo. Lembrámo-nos de fazer a festa na nossa Escola e assim sendo, porque não abraçarmos uma boa causa? Foi então que ponderámos o caso do João Pedro que sofre de deficiência motora e necessita de uma cadeira de rodas.

REGIÃO – O grupo não tem a ver com a Associação de Estudantes nem com uma turma em concreto, pois não?
Joana G – Não.

REGIÃO – Dão-se uns com os outros, conversaram sobre o assunto e resolveram avançar…
Joana G – Nós somos quatro: eu, Joana, a Mafalda, a Natacha e o Luís. Estamos a trabalhar neste projeto mas é preciso que se diga que somos bastante amigos desde que frequentámos um workshop. A dada altura questionámo-nos porque não fazermos, agora, qualquer coisa de maior vulto… É que nós queremos fazer um projeto aqui para Rio Maior só que ainda não está completamente estruturado. Como necessitamos que a nossa credibilidade seja reconhecida pela Câmara Municipal tivemos que fazer esta festa de Natal.

REGIÃO – O que é que vocês têm a ver com o Centro de Negócios?
Joana G – Nós fomos a um workshop, um Free de ATUAAÇÃO e aí apresentámos um projeto. O nosso projeto é um vitam festival, um festival de música e nós queremos fazer esse festival aqui em Rio Maior. Tivemos um dia todo para apresentar o projeto e fundamentá-lo. À noite apresentámo-lo, estiveram presentes pessoas da Câmara Municipal e do Centro de Negócios, e depois o diretor do CNIRM, Dr. Nuno Malta veio ter connosco e perguntou-nos se nós queríamos mesmo ir com o festival por diante. Claro que queríamos ver o nosso projeto pensado para Rio Maior, concretizado. Depois tivemos uma reunião com o diretor do CNIRM e o senhor disse-nos “vocês têm que provar que são capazes” e nesse sentido “têm que fazer uma festa daqui a um certo tempo”. Portanto foi assim que surgiu o nosso grupo e esta festa de Natal.

REGIÃO – Pode dizer-se que esta festa de Natal é um teste à vossa capacidade organizativa…
Joana G – Exatamente. Nós somos quatro alunos do 12º ano e se calhar pensaram que tínhamos uma ideia, sim, mas não pernas para andar nem cabecinha a mexer! Daí que tivéssemos optado por fazer uma festa, uma festa que fosse especial e porque não abraçando uma causa que foi o nosso professor que nos sugeriu? Pensámos logo no João Pedro!

REGIÃO – O João Pedro é rapaz para que idade?
Joana G – O João Pedro tem 10 anos. Ele não vai estar nesta festa de Natal, porque ou foi operado agora ou está para ser operado mas no fim nós vamos entregar em mão ao nosso professor Paulo Sá, que é o nosso portador, o valor apurado.

Entrevista e fotos: Carlos Manuel

Categorias:Em Destaque, Social Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Primeiras certificações no CQ da Secundária foram em julho Primeiras certificações no CQ da Secundária foram em julho
POETEFIXE.PT é a atividade do mês, na Escola Secundária POETEFIXE.PT é a atividade do mês, na Escola Secundária

Responder

Enviar Comentário

© 2017 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.