Fabrica de Briquetes da Mina do Espadanal viu o seu valor reconhecido

Reconhecimento internacional do valor arquitectónico da fábrica de briquetes da Mina do Espadanal

De acordo com comunicado veiculado pela EICEL 1920 (Associação para a Defesa do Património Mineiro, Industrial e Arquitectónico), a Fundação DOCOMOMO Ibérico aprovou a incorporação do conjunto edificado composto pela antiga fábrica de briquetes e plano inclinado de extracção da Mina do Espadanal (Rio Maior) no Registo DOCOMOMO Ibérico – A Arquitectura da Indústria (Nível B).

De acordo com a associação riomaiorense, este reconhecimento internacional surge na sequência de proposta apresentada pela EICEL1920, durante o ano de 2013, e aprovada pela Comissão Técnica e pelo Patronato da Fundação DOCOMOMO Ibérico, reunidos respectivamente nos dias 24 e 25 de Junho de 2014.

Fábrica de briquetes da Mina do Espadanal (2010). Fotografia por Nuno Rocha. Arquivo EICEL1920.

Fábrica de briquetes da Mina do Espadanal (2010). Fotografia por Nuno Rocha. Arquivo EICEL1920.

A DOCOMOMO (DOcumentação e COnservação de edifícios, sítios e conjuntos urbanos do MOvimento MOderno) é uma organização internacional criada na Holanda em 1989 com o objectivo de inventariar, proteger e divulgar o património arquitectónico do Movimento Moderno.

A Fundação DOCOMOMO Ibérico, com sede em Barcelona, coordena a implementação de programas de inventário e conservação da arquitectura e urbanismo do Movimento Moderno nos territórios de Espanha e Portugal. Entre as iniciativas desenvolvidas por esta organização destaca-se a promoção da análise científica do património arquitectónico através de uma importante actividade editorial, com a publicação de diversas monografias dedicadas à arquitectura da indústria, da habitação e dos equipamentos.

O Registo temático dedicado à arquitectura da indústria conta com 173 edifícios e conjuntos arquitectónicos inventariados na Península Ibérica, 35 dos quais em território português. Entre estes incluem-se as Hidroeléctricas do Cávado (1949-1964), Douro Internacional (1954-1961) e Cabril (1950-1956), a Fábrica Oliva (1950-1960), em S. João da Madeira, e a Siderurgia Nacional (1958-1961), no Seixal.

Plano Inclinado de extracção da Mina do Espadanal (2009). Fotografia por Nuno Rocha. Arquivo EICEL1920.

Plano Inclinado de extracção da Mina do Espadanal (2009). Fotografia por Nuno Rocha. Arquivo EICEL1920.

A EICEL 1920 classifica o conjunto arquitectónico composto pela fábrica de briquetes e pelo plano inclinado de extracção da Mina do Espadanal, que foi edificado entre 1951 e 1955, como um importante exemplar de arquitectura moderna no contexto regional. Símbolo de modernidade industrial na sua época, mantém, passadas seis décadas, uma presença urbana incontornável na cidade de Rio Maior.

Categorias:Rio Maior Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Visita ao Património Geológico e Mineiro de Rio Maior Visita ao Património Geológico e Mineiro de Rio Maior
Mina do Espadanal é património com futuro Mina do Espadanal é património com futuro
Mina do Espadanal é património com futuro Mina do Espadanal é património com futuro
O Centenário da Mina do Espadanal é já no dia 23/7/2016 O Centenário da Mina do Espadanal é já no dia 23/7/2016

Um Comentário

  1. Isabel Azinhais diz:

    Pena que este edifício não seja recuperado para utilidade publica como por exemplo para substituir o feíssimo pavilhão das feiras

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.