Falta de água em Vila da Marmeleira chegou ao Parlamento Europeu

Os problemas do abastecimento de água que se arrastam em Vila da Marmeleira já chegaram ao Parlamento Europeu.

A pedido do Movimento «Projecto de Cidadania», a deputada Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, questionou a Comissão Europeia sobre a recorrente falta de água bem como a utilização de condutas com amianto que ali perduram.

Numa carta enviada à Câmara Municipal de Rio Maior, o Movimento «Projecto de Cidadania» argumentou que “a Comissão Europeia já reconheceu a existência de riscos diretos para a qualidade da água para consumo humano e para a saúde pública que são provocados por cortes frequentes no abastecimento de água”.

O «Projecto de Cidadania» evoca ainda o reconhecimento pela Comissão Europeia de, “estudos indicando a existência de causalidade entre o cancro provocado pelo amianto, o chamado mesotelioma. Pelo que, por um princípio de precaução, consagrado em legislação europeia desde 1999, não devem ser utilizadas condutas de água que contenham amianto”.

Perante estas preocupações do movimento cívico riomaiorense, expostas no Parlamento Europeu, o Comissário Europeu para a Ciência e Investigação, Janez Potocnik, respondeu que “a redução de fugas nas redes de distribuição de água potável foi identificada por Portugal como um problema para os seus planos de investimento ao abrigo dos fundos estruturais e de investimento da UE. Tais medidas podem ser elegíveis para efeitos de financiamento desde que as autoridades portuguesas incluam projetos específicos neste domínio no âmbito dos programas operacionais”.

Sobre a questão das condutas com amianto que continuam a ser utilizadas na Vila da Marmeleira, o comissário europeu referiu que “Na lista de parâmetros e medidas para garantir que a água potável seja salubre e limpa, a Diretiva da EU relativa à água destinada ao consumo humano não consta o amianto”, avisando ainda assim que a directiva estabelece no entanto “que os Estados-Membros devem tomar medidas corretivas e adotar restrições “para garantir que nenhumas substâncias ou materiais utilizados na distribuição de água permaneçam em concentrações superiores às necessárias para os fins a que se destinam, nem reduzam o nível de proteção da saúde humana previsto na referida diretiva”.

Leia este e outros artigos, em maior detalhe, na edição em papel desta semana (Nº 1344 de 11 de Julho de 2014) do seu semanário favorito.

Categorias:Regional Tags: , , ,

Também pode ser do seu interesse:

A Ribeira de S. Gregório tem que ser limpa sem demora A Ribeira de S. Gregório tem que ser limpa sem demora
Deputado Carlos Coelho exige explicações ao Facebook Deputado Carlos Coelho exige explicações ao Facebook
É um VALE mas custa caro aos Bombeiros É um VALE mas custa caro aos Bombeiros
Banda Filarmónica da Vila da Marmeleira em concerto Banda Filarmónica da Vila da Marmeleira em concerto

Um Comentário

  1. el ninho diz:

    isto é só conversa………… alguem quer saber que a Vila da Marmeleira tem Falta de água…………………………………………

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.