Fatura da água vai pesar mais em Rio Maior

14-7faturaguaA partir do dia 1 de agosto próximo a fatura da água, saneamento e recolha de resíduos sólidos fica mais cara em Rio Maior

A Câmara Municipal de Rio Maior aprovou em sua reunião, adiada para 13 de julho dada a visita da ministra da Agricultura à Planície Verde em Malaqueijo, o novo tarifário a aplicar aos serviços de distribuição de água, saneamento e recolha de resíduos sólidos.

Votaram a favor a presidente e os vereadores eleitos pela Coligação Juntos pelo Futuro e o vereador Carlos Nazaré (PS); Absteve-se a vereadora Célia Flores (PS) e votou contra o vereador Augusto Figueiredo (CDU).

As novas tarifas para estes serviços serão aplicadas já a partir de 1 de agosto de 2015.

O vereador Carlos lembrou que o Município não tem vindo a atualizar os preços em função do aumento dos custos que tem suportado com a aquisição de água e serviços, datando alguns dos tarifários existentes de 2000 e 2002, e referiu que os estudos realizados sobre o setor revelaram que a autarquia riomaiorense suporta anualmente um défice de cerca de 1,5 milhões de euros com a prestação destes serviços, o que corresponde a quase 10% do orçamento geral do município, facto que obriga a corrigir a situação para que possam continuar a ser prestados serviços de qualidade e se façam as intervenções e investimentos necessários, principalmente no sistema de abastecimento de água, cuja antiguidade das condutas existentes exige manutenção.

A presidente da Câmara afirmou durante a sua intervenção que “Os municípios de hoje são, cada vez mais, entidades gestoras do território que administram e prestadores de serviços às comunidades que residem nesse mesmo território e, neste contexto, os serviços de distribuição de água, recolha e tratamento de águas residuais e recolha e valorização de resíduos urbanos são, talvez, aqueles que maior importância diária têm para as autarquias e seus munícipes e também aqueles que mais peso têm na estrutura orçamental dos municípios.”

Isaura Morais justificou também a necessidade desta alteração tarifária com “o crescente défice de exploração destes serviços, que a autarquia está impedida de suportar legalmente, por força da Lei 73/2013 de 3 de setembro que determina que os preços não devem ser inferiores aos custos direta e indiretamente suportados com a prestação desses serviços e com o fornecimento desses bens e à necessidade de diversos investimentos, nomeadamente no setor de distribuição de água”, salientando ainda que “o novo tarifário cumpre com os critérios e as melhores práticas definidas pelas entidades responsáveis pelo setor, nomeadamente a Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR) e a mitigação do seu impacto juntos das faixas mais desfavorecidas da população e das famílias numerosas está devidamente acautelada por tarifas sociais.”

A Câmara fará distribuir um folheto com a próxima fatura destes serviços.

Fonte: Câmara Municipal de Rio Maior

Categorias:Rio Maior Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Saldos: conheça os seus direitos Saldos: conheça os seus direitos
Santarém leva RTT a Amiais de Baixo Santarém leva RTT a Amiais de Baixo
RM: tarifário da água, etc. um pouco mais baixo em 2017 RM: tarifário da água, etc. um pouco mais baixo em 2017
Água: nova política para tarifas socialmente justas Água: nova política para tarifas socialmente justas

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.