Francisco Camilo pintou mural «Dream Walkers»

Francisco Camilo cumpre desafio do FITIJ de Pintura de Mural «Dream Walkers».

Francisco Camilo, jovem artista de Santarém, que estudou Artes na Escola Secundária Dr. Ginestal Machado, em Santarém, já cumpriu o desafio lançado em 2015 pelo FITIJ – Associação Cultural do Festival Internacional de Teatro e Artes para a Infância e Juventude, de pintura de um Mural, por baixo do passadiço do Centro Comercial W Shopping.

Foto de “família” na inauguração do Mural «Dream Walkers» da autoria de Francisco Camilo.

O Mural, que contou com o apoio da Câmara de Santarém, do W Shopping, da Fundação Inatel e do FITIJ – Associação Cultural, foi inaugurado na manhã da última sexta-feira, 22 de dezembro, por Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara de Santarém, Inês Barroso, Jorge Rodrigues e Ricardo Rato, vereadores, Rui Rosa, administrador do Centro Comercial W Shopping, Carlos Oliveira, do FITIJ, Fernando Lopes do INATEL de Santarém, e Manuel Lourenço, diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Ginestal Machado.

Os membros do FITIJ e amigos, associaram-se a esta iniciativa.

Esta obra de arte pública, nesta zona central da Cidade, acontece pela primeira vez, e cumpre um dos desejos de Francisco Camilo, quanto à intervenção em espaços públicos de Santarém.

A pintura do Mural teve início durante a edição deste ano do Festival FITIJ, que também tem como objetivo dar a conhecer os novos valores artísticos emergentes do concelho e criar marcas distintivas que possam ser uma referência, no modo como os scalabitanos passam a olhar a cidade e os seus equipamentos.

O jovem artista scalabitano tem deixado o seu talento pictórico, nos últimos anos, em vários países da Europa, tais como a Roménia, Irlanda, Inglaterra e Portugal, e fica, a partir de hoje, registado na capital do Distrito de Santarém.

Com o título «Dream Walkers», Francisco Camilo explica esta intervenção de Arte urbana: “Figuras que atuam como musas da capital scalabitana. São musas que anunciam a mudança, voam num espaço etéreo e transportam consigo uma cidade que se elevará ausente do peso da materialidade. Figuras como uma espécie de elementais. Umas musas que anunciam a era da mente e a emancipação cultural das terras lusas. Dos seus cabelos, raízes e corpos etéreos saem formas tridimensionais (emergem literalmente da parede), formas que evidenciam esta fuga daquilo que é apenas a representação para atuar no mundo real.

Intervenção no espaço urbano com a criação de figuras como uma espécie de elementais. São cabeças gigantes que flutuam no espaço e transportam consigo (como se fossem cabelos) uma série de outros elementos: planetas, raízes, sólidos que se tornam em elementos arquitetónicos da cidade.

Pretende-se que as cabeças destas figuras flutuem no espaço de toda a superfície intervencionada e que alguns dos sólidos figurados emerjam da parede como peças de escultura elaboradas em plástico.”

Este mural na sede da Start Inova, na EB Marinhas do Sal, de Rio Maior, é obra de Francisco Camilo que também decorou a Melaria da Cooperativa Terra Chã e o muro da Fonte da Breja em Arrouquelas.

Categorias:Artes e Cultura, Em Destaque Tags: , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Indústria extrativa e transformadora de Porto de Mós Indústria extrativa e transformadora de Porto de Mós
Em Janeiro o Porco.pt é Rei Em Janeiro o Porco.pt é Rei
Judo: formação de dirigentes, árbitros e treinadores Judo: formação de dirigentes, árbitros e treinadores
Reduzir as emissões de CO2 atmosférico é preciso! Reduzir as emissões de CO2 atmosférico é preciso!

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.