Futebol – UDRM goleou para a Taça Ribatejo

Foi uma UDRM “vitaminada” pelas presenças de José António, Jeffrey e João Alves, no meio-campo, a que se apresentou no Estádio Municipal de Rio Maior para receber o CDR Alferrarede em partida a contar para a primeira jornada da Série 1 da Taça Ribatejo 2014/15.

Enquanto os recém regressados, José António e Jeffrey, se estreavam no onze da UDRM, versão 2014/15, João Alves, que foi expulso na jornada inaugural do campeonato, falhando dois jogos por castigo e um por compromissos profissionais, regressou em jogo de taça.

Eduardo Teixeira, que era, certamente, um técnico mais feliz agora que finalmente podia contar com mais opções no plantel, deixou no banco alguns jogadores que têm sido primeira escolha. Assim, por precaução, o lateral esquerdo Tournebise e o extremo Zuca, ficaram de fora do onze, sendo que Rúben Coelho ficou também no banco, por opção técnica.

Num jogo sem grande história e de sentido único, frente a um adversário do segundo escalão distrital da Associação de Futebol de Santarém, a UDRM entrou na partida a “todo o gás”, asfixiando por completo o Alferrarede. Antes de a UDRM abrir a contagem, já Persi Mamede e André Sousa (duas vezes cada um) haviam falhado oportunidades flagrantes, mas o golo acabou por surgir num lance polémico.

Num pontapé de canto, o central Vinícius surgiu, mais alto que os adversários, a cabecear para a baliza e, no meio da confusão, a bola surgiu dentro da baliza, mas, já com o defesa unionista a celebrar o golo, o árbitro Samuel Dionísio apontou para a marca de grande penalidade e deu ordem de expulsão a Daniel Domingues por jogar a bola com a mão. De facto, o jogador de Alferrarede, no chão, desvia a bola com a mão mas não evita o golo, além de que fica a sensação que tira a bola já dentro da baliza, pelo que erra o árbitro em não validar o golo de Vinícius, acabando por beneficiar o infractor, por um lado, enquanto por outro prejudicou ao expulsar, erradamente, o jogador. Quem não pareceu importar-se com isso foi o capitão riomaiorense, Persi Mamede que não perdoou na cobrança da penalidade, fazendo o primeiro de muitos golos riomaiorenses.

Veja a galeria de fotos…

A UDRM continuou com o “pé no acelerador” e André Sousa aumentou a vantagem com mais três golos, concluindo, à passagem do minuto 43, o seu “hattrick”, com um remate quase sem ângulo, onde contou com a colaboração do guardião contrário.

As equipas foram para intervalo com uma diferença de quatro bolas a zero, pendendo para o lado riomaiorense, e diga-se em abono da verdade, a vantagem assentava bem à UDRM, que era a única equipa a jogar futebol. Perante um Alferrarede em estado de choque e que nunca se conseguiu encontrar, a UDRM protagonizou uns primeiros 30 minutos de vendaval ofensivo, que desta vez deram muitos frutos, exercendo depois um domínio mais inteligente, até porque a equipa visitante tentava fechar os espaços para a sua baliza.

No segundo tempo, mais do mesmo. A UDRM voltou a entrar forte, e ao minuto 54, Persi Mamede, com tempo para tudo, domina no peito e mata no pé, fazendo o 5-0. Sabino, que entrou ao intervalo, aumentou a vantagem para 6-0 aproveitando um erro na reposição da bola em jogo, enquanto Persi Mamede fez o seu hattrick (e o 7-0) num remate à meia volta, perto do minuto 80. Em cima dos 90 minutos regulamentares, André Sousa, lançado por Ignácio, concluiu o seu “poker” e selou o resultado final (8-0), desviando o esférico do guardião contrário com um toque subtil.

O guardião riomaiorense, Isaac Florêncio, aos 90+4 minutos fez a única defesa durante a partida, desviando um remate de Kikas.

Sousa, com 4 golos e uma assistência esteve em grande destaque.

Foi uma vitória incontestável da UDRM, em casa, frente a um adversário de segunda linha, mas que segue em primeiro lugar no seu campeonato, com duas vitórias por 3-0 (Rossiense e Sabacheira foram as vítimas), e que aposta este ano na subida de divisão, o que só valoriza a vitória dos riomaiorenses, mas também serve para evidenciar o fosso qualitativo entre as equipas dos diferentes escalões distritais. O grande destaque vai para André Sousa, que aos 18 anos de idade começa a afirmar-se na equipa, e hoje apontou 4 golos e fez uma assistência, e podia ter feito, pelo memos, mais um par de golos.

Tal como na edição anterior da Taça Ribatejo, no final da partida houve lugar à marcação de grandes penalidades, que servirão de critério de desempate para a passagem à fase seguinte, e nas quais também a UDRM foi mais forte, marcando as suas cinco penalidades, enquanto no Alferrarede, Kikas, à terceira tentativa e depois de duas defesas de Isaac, atirou ao lado. Na outra partida do grupo, o Torres Novas teve um jogo difícil em Amiais, mas trouxe consigo a vitória (0-1).

Quanto à UDRM, passado 5 meses e 4 dias, voltou a celebrar uma vitória em casa, curiosamente também com uma goleada (a última aconteceu a 4 de Maio de 2014, quando a UDRM derrotou o CP Pego por 5-0). Os riomaiorenses voltam a entrar em campo, agora com confiança renovada, já no próximo domingo, novamente no Estádio Municipal de Rio Maior, frente ao actual 6º classificado, o GD Pontével, em partida referente á 5ª jornada do Campeonato da I Divisão Distrital AFS.

Categorias:Desporto Tags: , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Estudo pioneiro relaciona Universidades Seniores com Marketing Estudo pioneiro relaciona Universidades Seniores com Marketing
CAR com nova promoção internacional da Fundação do Desporto CAR com nova promoção internacional da Fundação do Desporto
Torneio Inter-regional Especialista na Piscina Olímpica de Rio Maior Torneio Inter-regional Especialista na Piscina Olímpica de Rio Maior
EPRM e AECRM cooperam em inquérito ao tecido empresarial EPRM e AECRM cooperam em inquérito ao tecido empresarial

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.