Lagoas do Areeiro – Ar Puro sugere providência cautelar

O Movimento Ar Puro já respondeu publicamente à resposta da Câmara Municipal de Rio Maior, relativamente à questão da destruição das Lagoas do Areeiro de Rio Maior (pedreira “Condessinha 2”).

Assim, em comunicado, o Movimento Ar Puro congratula-se por, “finalmente, e apenas após insistência, o actual executivo camarário se ter dignado a prestar alguma informação aos riomaiorenses sobre o que se está a passar nas Lagoas do Areeiro de Rio Maior”, encarando essa abertura como “sinal de que vale a pena os cidadãos se organizarem e defenderem os seus direitos”.

De acordo com a nota do Movimento Ar Puro, a autarquia reconhece assim que está a avançar a destruição de uma das lagoas do Areeiro, bem como a existência de ilegalidades nas obras em curso, relembrando este movimento que “mesmo em terrenos privados há leis a cumprir!”.

O Movimento Ar Puro insiste ainda na falta de resposta relativamente à legalidade das obras face ao Plano Director Municipal de Rio Maior (PDM), lamentando ainda a “assumida passividade com que o actual executivo camarário está a encarar a destruição das Lagoas do Areeiro, enquanto mais-valia do concelho”, que, relembra, foi reconhecida no Plano Estratégico de Desenvolvimento de Rio Maior que o próprio executivo camarário aprovou há apenas um ano atrás, entendendo por isso que a “Câmara Municipal está a pretender lavar a mãos das suas responsabilidades” no licenciamento de obras no concelho.

Congratulando-se com o debate suscitado na comunidade local, e considerando que muitos riomaiorenses têm expressado o seu apreço pelas Lagoas do Areeiro e pelo potencial que estas representam para o desenvolvimento local, o Movimento Ar Puro, aproveitou a deixa para juntar a sua voz à desses cidadãos que deixaram algumas “questões pertinentes”, solicitando informações quanto a alternativas para:

  • a diminuição da capacidade de retenção das águas pluviais representada pela destruição das lagoas
  • o papel que as Lagoas do Areeiro têm tido no combate a incêndios na zona de Rio Maior, como habitual ponto de abastecimento de água para helicópteros
  • qual será a alternativa para que não desapareça também o lugar da cidade de Rio Maior no circuito nacional de provas de motocross
  • qual o destino que será dado às centenas de peixes existentes nas Lagoas do Areeiro
  • quais as garantias de que as terras que têm estado ali a ser depositadas não estão contaminadas com elementos poluentes que coloquem em causa o aquifero?

A nota que o Movimento Ar Puro fez circular, termina sugerindo à Câmara Municipal de Rio Maior que recorra a uma providência cautelar para parar as obras em curso que estão a destruir as Lagoas do Areeiro de Rio Maior, deixando ainda no ar dúvidas quanto à resposta que a CMRM terá endossado ao movimento, considerando este que o que se pedia eram esclarecimentos públicos e não privados.

Leia este e outras notícias, com maior detalhe nas páginas da edição em papel (Nº 1346 de 25 de Julho) do seu semanário favorito.

Categorias:Rio Maior Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Vandalismo contra os Eco.Beatas em Santarém Vandalismo contra os Eco.Beatas em Santarém
Nó do IC2: IP quer reabilitar escavação no areeiro Nó do IC2: IP quer reabilitar escavação no areeiro
Areeiro forçou fecho do Nó de Rio Maior do IC2 em maio Areeiro forçou fecho do Nó de Rio Maior do IC2 em maio
SEPNA de Torres Novas de olho nos prevaricadores SEPNA de Torres Novas de olho nos prevaricadores

3 Comentários

  1. Celeste Mauricio diz:

    Em seguimento ás criticas das lagoas de Rio Maior, acho bem que sejam tapadas, porque os riomorenses já se devem ter esquecido das pessoas falecidas e os que ficaram presos no lodo do arieiro.

  2. Mário Vicente diz:

    A sério!?

    Epa, morreram umas quantas pessoas atropeladas por automóveis nas passadeiras cá em Rio Maior… bora lá soterrar as passadeiras… melhor ainda, bora lá enterrar os carros!

  3. julio ricardo diz:

    o movimento ar puro, enquanto movimento de cidadãos, deve apresentar a providência cautelar. teremos por aí alguém na área jurídica e de direito que organize o processo ?
    é um bocado bramar que "eles não podem enterrar a lagoa… ". mas vamos deixando que a lagoa seja entulhada. não concordamos que seja tapada, mas vão tapando.
    quanto às lagoas como recurso estratégico para o desenvolvimento da cidade… isso é outra conversa. os recursos só são oportunidades quando há inteligência para os valorizar. como não há essa dita coisa e que não abunda no nosso concelho, antes que sejam tapadas. Dor que não se vê, é dor que não se sente….

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.