Maiorais têm programa rock nas Tasquinhas de Rio Maior

Maiorais estão nas Tasquinhas de Rio Maior com programa rock.

Vieram do Porto e em grande número, os 10 000 Russos que no sábado, dia 20 de fevereiro, invadiram Rio Maior. Imparáveis, que a todos brindaram com o seu rock hipnótico e psicadélico, foram uma das bandas mais experimentais e competentes que os Maiorais já apresentaram.

Os Russos estiveram à altura das expetativas para uma grande noite na zona antiga da cidade, no antigo salão dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior, uma noite que contou com os Moloch na abertura, uma banda vinda de Lisboa.

10 000 Russos.

10 000 Russos.

E depois desta sessão fica já o programa para um novo Festival Nascente Rio Maior – Nova Música, Novos Artistas, com o seguinte programa de festas:

26 de março: Jibóia e Black Wizards;

16 de abril: Cavalheiro e The Walks;

21 de maio: Mighty Sands e Vaiapraia e as Rainhas do Baile;

18 de junho: Twin Transistors e Country Playground.

Moloch.

Moloch.

Mas a organização dos Maiorais volta já este fim de semana ao ativo com um palco nas Tasquinhas. No espaço Café & Música, no primeiro andar no Pavilhão Multiusos apresentam, pelo segundo ano consecutivo, por convite da Fundação Inatel, os concertos de fim de semana, de 26 de fevereiro a 6 de março, mostrando que a música e os prazeres da gastronomia convivem em harmonia!

As datas e os concertos a apresentar são os seguintes:

27 de fevereiro: The Lone Lisbonaires, banda portuguesa formada em 2012 por Moorish Boy (voz, guitarra e foot drum) e Spranger P. (harmónica), inspirada na cultura musical afroamericana do delta do rio Mississipi, filtrada pela luz particular de uma tarde à beira Tejo.

28 de fevereiro: Nicotine’s Orchestra, um escritor de canções, que entre todos os seus projetos regista já 30 discos, indo a caminho das 300 canções. Anda por aí com influências de Elvis Presley, Jonathan Richman, Wilson Pickett, Neil Young, Tom Waits, Johnny Thunders, Caetano Veloso e Lee Scratch Perry!

4 de março: Billy Lobster (one man band). Nasceu em 1988, na República da Moldávia. Veio com os seus pais para Portugal em 2015. A sua música é descrita como fuzzy rocking blues, fruto das suas maiores influências: John Lee Hooker, Buddy Guy e Stevie Ray Vaughan.

5 de março: Little Orange “mono band”, alter-ego de Sérgio Serrazina, bluesman oriundo de Portalegre que apresenta o seu one man show viajando pelo experimental, Blues negro e o pré-histórico Rock’n’Roll.

6 de março: Éme, um dos mais elegantes escritores de canções da pop portuguesa desta década. Pop discreto nos meios, girando entre teclados funk, harmonias vocais (como se tivesse duas vozes) e acordes joviais. Há uma sofisticação, uma certa ironia que o aproxima de Brian Ferry!

Estes concertos acontecem pelas 21 horas.

Texto: Manuel Silva

Fotos: João Piedade

Fonte: Os Maiorais

EDI..O 1351 C.PIA.pmd

Categorias:Música Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Pega Monstro e Trauma Lips em Rio Maior Pega Monstro e Trauma Lips em Rio Maior
Algumas das razões do êxito das Tasquinhas de Rio Maior Algumas das razões do êxito das Tasquinhas de Rio Maior
Programa das Tasquinhas de Rio Maior 2017 Programa das Tasquinhas de Rio Maior 2017
Birds Are Indie e Songs of Brothers nos Maiorais Birds Are Indie e Songs of Brothers nos Maiorais

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.