O Monumento aos Combatentes de Rio Maior

O Monumento aos Combatentes de Rio Maior foi inaugurado no dia 27 de setembro de 2015

O Monumento aos Combatentes de Rio Maior, inaugurado em 27 de setembro de 2015.

O Monumento aos Combatentes de Rio Maior, inaugurado em 27 de setembro de 2015.

O que está escrito na parte de cima da placa (à esquerda na foto) que foi descerrada nesse último domingo de setembro, explica o significado das várias componentes do Monumento aos Combatentes de Rio Maior, erigido no Jardim Municipal 25 de Abril.

A explicação é dada pelo próprio autor da obra, que a concebeu e realizou gratuitamente, o desenhador projetista riomaiorense Paulo Evaristo dos Santos, que começa por afirmar: “Este monumento pretende-se simples como simples são os Homens que honraram e lutaram pela Pátria. Esta peça escultórica evoca sentimentos fortes e recordações daqueles que combateram na Primeira Grande Guerra e Ultramar.”

Depois descreve o que é que cada componente da Monumento signfica. A cada um desses elementos corresponde um mesmo algarismo no texto e na fotografia em cima, para melhor identificação dos mesmos.

“Traduz-se em três elementos, sendo que o primeiro (1) representa um sentimento de perda, um vazio que vai ser preenchido pelo elemento posterior (2) que simboliza as lembranças, a saudade e o amor à Pátria. Ambos os elementos têm uma espessura de treze centímetros, número que simboliza os treze anos da Guerra Colonial.

O cubo caído (3) desta peça, pretende representar todos aqueles que pela Pátria deram o seu bem mais valioso, a própria vida. A face polida que suporta o brasão da Liga dos Combatentes pretende representar a suavização que esta entidade proporciona a todos aqueles que ainda atualmente sofrem com as consequências da guerra. A vida emergente (4) no espaço resultante da queda deste cubo pretende representar o renascer de uma sociedade, proporcionado por todos aqueles que por ela se sacrificaram.”

Pode também observar melhor nas duas fotos que se seguem, o elemento (2), que ostenta o brasão de Portugal e o elemento (3), o cubo caído com o emblema da Liga dos Combatentes.

16-10painelecubo

Na parte inferior da placa lê-se: “Monumento construído e oferecido pela Junta de Freguesia de Rio Maior à Liga dos Combatentes – Núcleo de Rio Maior”.

Ao que o jornal Região de Rio Maior apurou, a Junta de Freguesia de Rio Maior fez um investimento de cerca de 3.000 euros neste monumento.

Categorias:Rio Maior Tags: 

Também pode ser do seu interesse:

Região | Identificado por furto em interior de residência Região | Identificado por furto em interior de residência
Região | Gestão do Desporto juntou mais de 300 congressistas Região | Gestão do Desporto juntou mais de 300 congressistas
Região | Ecologia e Ambiente – A luz solar e as plantas Região | Ecologia e Ambiente – A luz solar e as plantas
Região | No Cartaxo Daniel Sampaio falou de Pais e Adolescentes no tempo da Internet Região | No Cartaxo Daniel Sampaio falou de Pais e Adolescentes no tempo da Internet

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.