O Xarope de Cliques da EB Marinhas do Sal

Capacitar a terceira idade a utilizar o computador e a internet é a finalidade do projeto Xarope de Cliques da EB Marinhas do Sal

O diretor da EB Marinhas do Sal, Alexandre Canadas, com alunos e professores do projeto.

O diretor da EB Marinhas do Sal, Alexandre Canadas, com alunos e professores do projeto.

Vencedor do concurso de Empreendedorismo Social é empreendedor, promovido pelo CLDS+ do Centro de Educação Especial «O Ninho» do Concelho de Rio Maior e pelo CNIRM, Xarope de Cliques é um projeto sustentável, passível de aplicabilidade no mercado e destinado a capacitar a população idosa – pouco ou nada afeita à utilização de computadores –, a utilizar essas ferramentas da tecnologia de informação e comunicação (TIC) e por extensão a internet.

O facto de apenas terem concorrido dois projetos em nada desmerece a qualidade deste Xarope de Cliques, que nasceu do interesse, da inteligência e da dedicação dos alunos do 2º ano do Curso de Educação e Formação (CEF) de Instalação e Reparação de Computadores da EB Marinhas do Sal e do estímulo e orientação da respetiva diretora de turma, Elsa Pereira, do professor técnico José Costa e do contributo dado pelo professor Adelino bem como do apoio da Câmara Municipal, do CNIRM e da Nutrileite – Sociedade Agrícola, Lda., empresa que visitaram e lhes atribuiu um prémio monetário.

Alexandre Canadas, o diretor pedagógico do Agrupamento Marinhas do Sal defendeu que “é preciso a escola dar mais visibilidade às coisas boas” que faz.

Sónia Almeida, do CLDS+, comentou que o Xarope de Cliques, independentemente de ser o vencedor do concurso (que decorreu entre 12 de dezembro de 2014 e 16 de maio de 2015) “é muito bom, está muito bem estruturado” e deplorou que a adesão das escolas se limitasse a dois projetos; este e o da Escola Secundária. Apesar disso a iniciativa vai ter continuidade.

O projeto foi apresentado pelos próprios alunos, que o fizeram sem quaisquer hesitações e até com uma ou outra nota de bom humor. A tarefa coube a Fabiana Patrício, João Santos e Diogo Silva. Igualmente presentes no pequeno auditório da escola estavam os alunos Diana Tavares e Mauro Coutinho. Um outro aluno não pôde comparecer.

Os jovens explicaram detalhadamente os passos que foi necessário dar em cada fase do projeto.

Entre os possíveis clientes de uma iniciativa de empreendedorismo social como é o Xarope de Cliques contam-se: centros de convívio, lares da terceira idade, estruturas residenciais, centros de férias e lazer, associações, juntas de freguesia e serviços de apoio ao domicílio.

As projeções financeiras do projeto incidem em duas grandes áreas: nas instituições com rede wireless, que são a maioria, cada formando terá que pagar 20,00 €/mês e nas que não têm rede wireless esse custo será de 22,00 €/mês.

Este assunto poderá ser lido na íntegra na edição em papel nº 1395, de 3/7/2015 do jornal Região de Rio Maior.

Categorias:Educação, Em Destaque Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Aos 21 anos a ESDRM viu tomar posse o 5.º diretor: Luís Cid Região | Aos 21 anos a ESDRM viu tomar posse o 5.º diretor: Luís Cid
Região | «Pintados de Rosa», Projeto de Aptidão Profissional na EPRM Região | «Pintados de Rosa», Projeto de Aptidão Profissional na EPRM
Regiao | O Centenário do Armistício na Escola Secundária de Rio Maior Regiao | O Centenário do Armistício na Escola Secundária de Rio Maior
Região | Rede Nacional de CAR – Projeto de Internacionalização encerra Região | Rede Nacional de CAR – Projeto de Internacionalização encerra

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.