Promissor avançado Leandro Antunes não esqueceu Rio Maior

Tem apenas 17 anos, gosta de futebol (é óbvio), tem como ídolos (para além do seu pai) o jogador Cristiano Ronaldo, a quem admira, para além das suas qualidades futebolísticas, a humildade e a forma como encara o futebol, trabalhando diariamente para ser o melhor, e o técnico Eduardo Teixeira (actualmente ao serviço da União Desportiva de Rio Maior) a quem agradece por lhe ter ensinado tanto. Leandro Antunes, filho do actual treinador adjunto da UDRM, com o mesmo nome, é uma estrela riomaiorense em ascensão no mais amado desporto dos portugueses, o futebol.

No final da época passada causou sensação ao bater um recorde com mais de trinta anos, e foram vários os clubes interessados na sua contratação. Após ponderação, a equipa escolhida foi a da União Desportiva de Leiria, num salto que não foi uma surpresa mas sim a confirmação da sua qualidade. A localização geográfica (perto do local de residência de sua família), o bom ambiente e calma da cidade, bem como o nível de formação do clube do Lis, foram aspectos que facilitaram a escolha, entre as opções que foram apresentadas. Foi assim que, com apenas 16 anos, o atleta riomaiorense abandonou, com coração pesado e muitos sonhos, o clube que representou durante tanto tempo, o Núcleo Sportinguista de Rio Maior (NSRM).

Com 113 golos marcados e 23 sofridos e após quatro épocas como vice-campeão distrital no escalão de juvenis, o NSRM fez a sua melhor época de sempre, acabando por alcançar a subida ao campeonato nacional da categoria. Para isso muito contribuiu Leandro Antunes. O ponta de lança, agora vinculado à UD Leiria, marcou 41% dos golos da equipa, contabilizando também várias assistências, acabando por ser preponderante no bom momento evidenciado pela equipa de Rio Maior. Leandro Antunes não é o primeiro riomaiorense a abandonar um clube da terra para representar um clube de notoriedade nacional (não é, inclusive, o primeiro a representar a UD Leiria). Assim sendo,

o que o torna especial? Porque é que despertou interesse junto a diversos clubes? Bem, é que Leandro Antunes é “como o algodão”… a sua qualidade não engana! Claro está, há também aquele “pequeno” pormenor: Leandro Antunes bateu, na época passada, o recorde de golos marcados em competições juvenis da Associação de Futebol de Santarém que esteve durante trinta anos na posse de um “tal” de Jorge Cadete (lembram-se? Os mais novos podem sempre “googlar”). O ex-jogador Jorge Cadete, em Portugal, notabilizou-se ao serviço do Sporting Clube de Portugal (fez um total de 81 golos, detendo também a marca de melhor melhores momentos ao serviço do Celtic Football Club (Escócia), onde apontou uns incríveis 33 golos em 44 jogos, começou a sua carreira na equipa da Associação Académica de Santarém, onde antes de se transferir para o Sporting CP, estabeleceu a marca que viria a durar 30 anos, de 43 golos apontados numa única época. Leandro Antunes ultrapassou a marca por 3, fazendo 46 golos e fazendo História.

Mas não se pense que esta é a primeira aventura de Leandro em clubes nacionais, pois a sua qualidade já é reconhecida há mais tempo. Basta dizer que entre os 7 e os 10 anos de idade, Leandro Antunes já representou dois clubes da “capital”. Pois é, Beleneses e SL Benfica já contaram com o jogador riomaiorense, cuja família entendeu, em determinada altura, que o melhor para o seu desenvolvimento seria regressar a Rio Maior para representar o NSRM, cujo trabalho de formação começava a ser reconhecido a nível nacional. A aposta não podia ter sido mais acertada, pois basta ver um jogo de Leandro para perceber que estamos diante de alguém que pode realmente ter futuro no futebol profissional, algo a que o excelente trabalho realizado no NSRM não é de todo alheio.

Agora com 17 anos de idade (feitos a 28 de Julho), Leandro Antunes não podia estar mais contente com opção que tomou. Leiria tem acolhido bem o riomaiorense, que só tem palavras elogiosas para descrever o trabalho realizado no clube que agora representa. O avançado estreou-se pelos leirienses a 26 de Abril deste ano, representando a equipa Júnior (com apenas 16 anos) na fase de Apuramento de Campeão, em partida frente ao SL Benfica, numa época em que o campeão acabou por ser o SC Braga.

Na presente temporada, e após uma pré-época em que apontou 6 golos e fez 3 assistências, Leandro Antunes é já o melhor marcador da equipa de Leiria, contabilizando à 4ª jornada do Campeonato Nacional de Juniores, dois golos e uma assistência, ou seja, influência directa em 100% dos golos apontados pela UD Leiria, que leva uma vitória e três empates, ocupando para já a 4ª posição do campeonato.

Na hora de analisar uma mudança tão profunda na sua vida, Leandro não deixa de reconhecer a importância que os anos passados ao serviço do NSRM tiveram na sua formação, mas reconhece que a exigência é outra em Leiria. Leandro destaca o ritmo elevado, tanto nos treinos (cuja carga horária é muito superior há que praticava em Rio Maior), como nos jogos, especialmente aqueles frente a equipas com maior expressão (Benfica, Sporting, etc…), o que o leva a trabalhar muito mais para poder melhorar, tanto no aspecto físico como táctico, afirmando, ainda assim, sentir-se completamente satisfeito, pois afinal de contas foi precisamente a procura de um novo desafio que o pudesse levar a outro nível do seu jogo que o fez sair da sua zona de conforto (entenda-se, Rio Maior).

De trato fácil, simpático e bem-disposto, Leandro Antunes reconhece que facilmente arranjou bons amigos no seio do clube leiriense que, quanto a ele, não o “podia ter acolhido melhor”. Dentro de campo, essa qualidade reflecte-se aliada a um conjunto de dotes técnicos e tácticos, que fazem parte do seu repertório, e que levem a que, na esmagadora maioria das vezes, os seus colegas o procurem como referência atacante. Para Leandro é algo que faz parte da estrutura táctica da equipa esquematizada pelo técnico Tiago Vicente, que leva, segundo Leandro, a essa procura. Mas a verdade é que não é só esse motivo, é que Leandro, apesar dos rasgos individualistas que caracterizam um bom avançado, é acima de tudo um jogador de (e para) a equipa e isso é reconhecido pelos seus pares, que lhe reconhecem também qualidades técnicas acima da média para lidar com a maioria das situações ofensivas, apesar de ser um dos mais novos elementos da equipa.

Apesar de sentir neste aspecto a confiança que os seus colegas e o seu “mister” já depositam em si, não se pense que Leandro perde a sua humildade por isso. Nas suas palavras percebe-se que o factor “equipa” está sempre em primeiro, declarando-se preparado para jogar (onde o treinador entender), ou para se sentar no banco caso isso seja o melhor para o bem do conjunto.

Leandro Antunes não deixa no entanto de sonhar com uma carreira profissional – “é o que eu quero, mas sei que tenho de trabalhar muito para lá chegar. Sinceramente, não quero pensar muito nisso, prefiro fazer o meu trabalho e, no dia-a-dia, em cada treino, semana após semana, fazer o meu melhor e dar tudo para que isso aconteça de forma natural.” – mantendo bem presente que muitas vezes, o que faz a diferença entre uma carreira de sucesso e passar ao seu lado, é a capacidade de trabalho e dedicação.

De resto, Leandro espera que a sua estreia no futebol profissional possa acontecer ao serviço da União Desportiva de Leiria, apontando o segundo escalão nacional (para onde a equipa leiriense pretende ser promovida já esta época) como um bom ponto de partida.

Leandro não esquece o apoio que tem sentido nesta nova fase da sua vida, frisando bastante a importância de ter a sua família a acompanhá-lo a “par e passo”, reconhecendo a estabilidade emocional e psicológica que isso lhe traz e que acaba por se reflectir no seu jogo e na sua capacidade de trabalho, acabando por deixar uma palavra de apreço aos seus pais, irmão e ao seu avô, e aos seus amigos (atletas e ex-treinadores) de Rio Maior a quem tem também como “família” e sem os quais “não tinha conseguido embarcar nesta fase da minha vida!”.

Se há coisa que o jovem avançado não esquece também, são as suas origens, deixando fortes palavras de apoio e incentivo aos seus ex-colegas que lutam agora no Campeonato Nacional de Juniores B, e a quem reconhece qualidade de sobra para fazerem um campeonato descansado e alcançar a manutenção, referindo ainda que há nesta equipa, vários valores individuais que mereciam uma observação mais aprofundada por parte de clubes nacionais. Leandro continua depois, enaltecendo o trabalho que vem sendo realizado no clube riomaiorense, desejando a maior sorte possível para o seu futuro.

Quanto há inevitável comparação com Jorge Cadete, mais habituado a jogar ao ataque, Leandro Antunes opta pela defensiva, declara-se honrado, atirando que “seria um sonho poder chegar onde o Cadete chegou”, reconhecendo ainda que “só com muito trabalho lá conseguirei chegar”.

Leandro Antunes é, por assim dizer, um “produto” das escolas do NSRM, que começam a dar frutos. Será este o primeiro de vários casos de sucesso do clube? só o futuro o dirá, mas esse parece bem encaminhado.

Categorias:Grande Entrevista Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Leiria vai receber Roadshow Porco PT Leiria vai receber Roadshow Porco PT
Ciclismo: 12ª Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros Ciclismo: 12ª Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros
AFS adotou medidas de apoio ao futebol e futsal AFS adotou medidas de apoio ao futebol e futsal
Alexandre Ribeiro do Rio Maior Triatlo, na Lituânia Alexandre Ribeiro do Rio Maior Triatlo, na Lituânia

Responder

Enviar Comentário

© 2017 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.