Proteger a Humanidade, Acabar com a Indiferença

A Federação Internacional da Cruz Vermelha lança campanha global sobre migração: «Proteger a Humanidade, Acabar com a Indiferença».

22-09cvp

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho lança hoje uma campanha global, apelando aos indivíduos, comunidades, decisores, comentadores e líderes a todos os níveis para que façam o possível para apoiar as pessoas vulneráveis em movimento.

A campanha «Proteger a Humanidade, Acabar com a Indiferença» visa promover a solidariedade e empatia para com essas pessoas vulneráveis nos seus países de origem e nos pontos de trânsito e de destino, e apelar à sua proteção.

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho convida os apoiantes desta causa a visitar o site www.ifrc.org/protecthumanity e adicionar a sua assinatura a uma petição online apelando ao tratamento humano das pessoas vulneráveis em movimento. Os subscritores também podem partilhar os seus pensamentos sobre a questão usando a hashtag #ProtectHumanity.

A petição será apresentada aos participantes na 32ª Conferência Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, que decorrerá em Genebra em dezembro deste ano.

“Fomos todos tocados por angustiantes cenas ao longo de toda a Europa, recordando-nos dos desafios e dos múltiplos perigos que enfrentam os migrantes ao longo das suas viagens” disse Elhadj As Sy, secretário-geral da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. “Vimos também poderosas manifestações de humanidade por parte de indivíduos e comunidades locais.”

“Que este choque seja uma inspiração para agir e se juntar à nossa campanha. Ajude-nos a reafirmar que cada pessoa, independentemente do seu estatuto jurídico, tem o direito à segurança e dignidade.”

A campanha está a ser lançada numa reunião de parceria da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho sobre migração em Tunis, onde participantes oriundos de todo o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, bem como representantes dos governos dos países afetados, e ainda parceiros humanitários da ONU e de diferentes ONG’s, incidirão em reforçar a resposta humanitária à crise atual, bem como melhorar o apoio às pessoas afetadas ao longo das suas viagens.

Nas últimas semanas, voluntários e funcionários da Cruz Vermelha em Itália, Grécia, Sérvia, na antiga República Jugoslava da Macedónia, Hungria, Áustria e Alemanha permaneceram fiéis à sua missão humanitária e forneceram apoio a dezenas de milhares de migrantes vulneráveis, tratando-os sempre com dignidade.

“A Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho estão presentes em todos os países”, disse Sy. “Estamos presentes nas docas onde os resgatados no mar chegam a terra, estamos em estações de comboios e fronteiras em toda a Europa, e estamos à beira da estrada para fornecer alimentos, água e proteção”.


Cruz Vermelha Portuguesa

A Cruz Vermelha Portuguesa associou-se à campanha «Proteger a Humanidade, Acabar com a Indiferença» e apela às pessoas a refletirem sobre o sistema de proteção internacional e a acolherem os refugiados com respeito e dignidade.

Em Portugal, a Cruz Vermelha Portuguesa tem trabalhado em estreita colaboração com entidades e organizações responsáveis pelo acolhimento e integração de refugiados através de atividades como o Restabelecimento dos Laços Familiares e outras. No âmbito da sua cooperação internacional na área do Restabelecimento dos Laços Familiares, a CVP apoiou os refugiados que fogem do conflito do Iémen e que procuraram proteção e acolhimento em países vizinhos como o Djibouti. No terreno a CVP, em colaboração com o Comité Internacional da Cruz Vermelha, apoiou o Crescente Vermelho do Djibouti que forneceu chamadas telefónicas no porto de Djibouti aquando da chegada ao país, bem como aos refugiados que foram instalados no campo de refugiados de Markazi e num orfanato no norte do país em Obok.

Na opinião do presidente nacional da Cruz Vermelha Portuguesa, “Neste momento de crise em que se multiplicam corredores de migração forçada, a CVP está atenta às necessidades que poderão surgir em Portugal e consciente da sua missão humanitária e da importância que terá a sua intervenção no terreno.”

Categorias:Social Tags: , , ,

Também pode ser do seu interesse:

CVP e Missão Continente – nova recolha de alimentos CVP e Missão Continente – nova recolha de alimentos
CVP e Missão Continente promovem recolha de alimentos CVP e Missão Continente promovem recolha de alimentos
Ambulância com travões bloqueados derruba candeeiro Ambulância com travões bloqueados derruba candeeiro
Uma recomendação da Cruz Vermelha Uma recomendação da Cruz Vermelha

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.