Reflexão: “Desporto, sim. Mas reverenciamos, igualmente, mente sã.”

“Cabe-nos gerar riqueza, desenvolver a socialização de uma população há muito arredada do que é seu e para si. Todos somos poucos.”

Reflexão da vereadora da Educação e Cultura apresentada em reunião de Câmara de 11 de junho de 2018.

Não será ipsis verbis o que leu mas foi, no essencial, a reflexão que Ana Filomena Figueiredo deixou à comunidade de Rio Maior na reunião da Câmara Municipal de 11 de junho de 2018.

O Street Food e o Palhaçarte…

O Street Food e o Palhaçarte deram à cidade movimento, cor e bulício, abrindo o espírito das organizações para o encontro e a aproximação geracional.

Porque uma cidade e o seu concelho se desenvolvem e destacam para além dos seus limites não apenas pela produção de bens, Rio Maior tem acompanhado novos critérios de desenvolvimento integrado através de uma nova dinâmica, para cujo sucesso devem contribuir os que lamentam nada acontecer mas também os que têm um guião ou projeto para o desenvolvimento e reversão de um estigma condenatório.

Querendo fugir ao desígnio da paralisação e monolitismo de opções erradas; outras têm vindo a ser criadas sem o peso do cansaço mas antes do entusiasmo.

“Cabe-nos gerar riqueza, desenvolver a socialização de uma população há muito arredada do que é seu e para si. Todos somos poucos.”, afirmou a edil, prosseguuindo:

“Não vivemos numa sociedade de informação em que a publicidade é rainha? Já há uma agenda cultural, um registo das informações recolhidas em clubes, associações, etc. onde se acham esses acontecimentos. Há quem não responda, assim como há quem o faça; há quem desvalorize e outros mais «hás.»”.

… E o Mercadinho Romano.

No calendário de atividades, o Mercadinho Romano recriou com fidelidade experienciada de quem anda nisto há muito, a época de um povo que por aqui deixou a sua marca – a Villa Romana –, “há tanto ignorada talvez para não competir”.

De facto, este Mercadinho tem como ação o encontro de pessoas, visualização de costumes e trajares da época, dança, música e teatro, combates e lutas. “Temos a certeza que seria um evento a destacar no âmbito da recriação histórica, a fugir ao Medieval existente por todo o lado.”

Este Mercadinho tem como ação o encontro de pessoas, visualização de costumes e trajares da época, dança, música e teatro, combates e lutas.

Apolo ou Febo da mitologia greco-romana, deus dos  fenómenos da natureza entre muitos outros ‘departamentos’ do Olimpo “não pediu a Zeus” ou Júpiter, o deus dos deuses, senhor dos Céus na mesma mitologia, “o bom tempo atmosférico”, comentou a autarca numa alusão ao facto de nos três dias do Mercadinho Romano o estado do tempo, muito nublado e frequentemente chuvoso e desagradável, raramente com abertas e estas geralmente lá para o fim da tarde, não ter sido propício ao evento. Mas que fazer?

“Pela atualidade de hoje, velha questão desde os primórdios, pratica-se a eutanásia por não ser bonito e escorreito; será?”, interrogou Ana Filomena Figueiredo, como que prevenindo tentação… “Desporto, sim. Mas reverenciamos, igualmente, mente sã”, avisou.

Por último deixou “um agradecimento a alguns colaboradores do Município, escolas, alunos, professores e voluntários, todos eles incansáveis na luta contra a inação” e prometeu “melhor organização, mais serviço público”.

Excertos, comentários e fotos: Carlos Manuel

Categorias:Rio Maior Tags: , , , , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Gestão do Desporto juntou mais de 300 congressistas Região | Gestão do Desporto juntou mais de 300 congressistas
Região | Cláudio Matias é o Bombeiro de Mérito 2017 da AHBVRM Região | Cláudio Matias é o Bombeiro de Mérito 2017 da AHBVRM
Região | Movimentos – Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números Região | Movimentos – Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números
Região | Aos 21 anos a ESDRM viu tomar posse o 5.º diretor: Luís Cid Região | Aos 21 anos a ESDRM viu tomar posse o 5.º diretor: Luís Cid

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.