Região | Música Fora de Portas levou ACCRM à Azinheira

Capela de St. António de Azinheira acolheu a 1ª edição de Música Fora de Portas.

A Capela de Santo António de Azinheira acolheu em 1/11/2018, dia de todos os Santos, o Grupo Coral Cantorio e o Ensemble da Associação Cultural do Concelho de Rio Maior (ACCRM), para aquela que foi a primeira edição da sua iniciativa Música Fora de Portas.

A Capela de Santo António, padroeiro de Azinheira.

Certamente não por acaso ou sorteio, Azinheira foi a primeira localidade a receber Música Fora de Portas; deve ter-se tratado, também, de um teste à receção e aceitação deste tipo de espetáculo coral/musical por parte do público e daí que sendo Lília Frazão, presidente da direção da ACCRM, natural de Azinheira, dirigentes e intérpretes, entre os quais ela mesma se inclui, tenham optado por ter esta localidade da freguesia de Rio Maior como seu primeiro palco.

Uma perspetiva da assistência.

A capela encheu-se para assistir ao espetáculo, que teve como apresentadora Manuela Fialho, coralista e presidente da assembleia geral da ACCRM, que depois de introduzir brevemente a associação, foi elucidando a assistência sobre cada tema. Por sua vez, Lília Frazão deu a conhecer os objetivos da sua direção e agradeceu o apoio local.

De acordo com uma inscrição no pórtico de entrada em pedra, aproveitado para incorporar o restauro da capela, o edifício original datará de 1769. Uma lápide afixada no exterior informa que a capela “foi restaurada por uma comissão local com a boa ajuda do povo” e que a reabriu “festivamente ao culto”, em 13/6/1978, D. António Francisco Marques que foi bispo de Santarém desde a constituição da diocese em 16/7/1975 e 28/8/1997, dia em que faleceu.

O Ensemble em atuação, apenas não se vendo o teclista, posicionado atrás. Em pé está o maestro Luís Gamboa Ferreira.

Abriu esta edição de Música Fora de Portas o jovem Ensemble da Associação Cultural do Concelho de Rio Maior, que interpretou «Jupiter» de Holst e «Tequila» de Chuck Rio, colhendo logo muitos aplausos.

Lília Frazão acompanhada pelo seu professor de acordeão.

Depois, extra-programa, Lília Frazão, acompanhada pelo seu professor de acordeão, ofereceu à assistência a interpretação de vários temas naquele complexo instrumento musical, já com grande desenvoltura, tendo sido muito aplaudida.

O Cantorio em plena atuação na Capela de Santo António de Azinheira.

Dirigido pelo maestro Luís Gamboa Ferreira, o Cantorio – desfalcado de vozes masculinas, contando apenas com duas, o que viria a suscitar, no final da atuação, um apelo a que se ofereçam mais homens para o integrar –, cumpriu um programa de nove temas:

  • «Ilhas de Bruma», com letra e música de Manuel Medeiros Ferreira e arranjo de Emílio Porto – uma canção lindíssima mas muito difícil, dedicada aos Açores.
  • «Canção da Vindima», uma cantiga popular com arranjo de Fernando Lopes Graça.
  • «Ave Maria», de Gounod, com arranjo de Leo Sakellarides.
  • «Foi Deus», de Alberto Fialho Janes, com arranjo de M. Roseira Dias.
  • «Cantocorum Iubilo», de George Friedrich Haendel.
  • «Meu Lírio Roxo do Campo», uma canção popular alentejana.
  • «Dom Solidom», outra canção popular, com harmonia e arranjo de Adelino Martins.
  • «Nossa Senhora Mãe de Jesus», com música de Fausto Neves e letra de Carlos Moraes, e arranjo de B. B. Nunes.
  • E «Cidade Imortal», de I. Aldasoro.

O público apreciou e não regateou aplausos.

Manuela Fialho no sorteio do cabaz solidário.

Entre as atuações do Ensemble e do Cantorio, coadjuvada por uma jovem, Manuela Fialho, sorteou um cabaz solidário com géneros usuais no dia do pão por Deus, que saiu a Liliana Paiva.

“A Lília é de Azinheira, aqui cresceu e casou nesta capela”.

Já no final do espetáculo, a presidente da direção da Associação Cultural do Concelho de Rio Maior foi surpreendida com uma pequena homenagem em que uma colega coralista lembrou que “A Lília é de Azinheira, aqui cresceu e casou nesta capela”.

Dois autarcas presentes consideraram de mérito esta primeira edição de Música Fora de Portas. O vice-presidente da Câmara Municipal de Rio Maior agradeceu a envolvência proporcionada pelo povo de Azinheira à iniciativa da ACCRM, associação cujo trabalho, em crescimento elogiou, assumindo-se maravilhado. Para o presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior, João Rebocho, faz sentido as associações que trabalham pelas suas terras e o concelho terem uma envolvência como a que foi proporcionada na Azinheira ao Cantorio e ao Ensemble da ACCRM.

Quem também não quis perder esta iniciativa foi o anterior presidente da ACCRM, Samuel Pinheiro.

Próximas iniciativas da ACCRM (atualizado).

16/11/2018 – Casa da Música em Rio Maior | Serão Temático sobre a Condição Feminina.

25/11/2018 – Igreja de Nossa Senhora da Encarnação em Arrouquelas | 2ª edição de Música Fora de Portas.

8/12/2018 – Igreja da Misericórdia em Rio Maior | Concerto de Natal.

Texto e fotos: Carlos Manuel.

Categorias:Música Tags: , , , , , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Dário Marcelino candidata-se a presidente do Moto Clube Região | Dário Marcelino candidata-se a presidente do Moto Clube
Região | 1ª Gala do Desporto de Rio Maior distinguiu clube e equipas Região | 1ª Gala do Desporto de Rio Maior distinguiu clube e equipas
Região | «Pintados de Rosa», Projeto de Aptidão Profissional na EPRM Região | «Pintados de Rosa», Projeto de Aptidão Profissional na EPRM
Região | Município de Rio Maior com orçamento de 24 646 674,00€ Região | Município de Rio Maior com orçamento de 24 646 674,00€

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.