Requalificação da Central Termoelétrica de Porto de Mós

Via ser lançada a 1ª pedra da obra de requalificação da antiga Central Termoelétrica de Porto de Mós.

02-10centraleletrica-fb

Está agendada para o próximo dia 1 de outubro a cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra de requalificação da antiga Central Termoelétrica de Porto de Mós, a ter lugar na zona envolvente do respetivo edifício a partir das 14 horas e 30 minutos. Presidirá a secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo.

No âmbito da mesma cerimónia, mas nas Piscinas Municipais será apresentado o livro Eletrificação e Património da Eletricidade, de José Manuel Brandão, pela investigadora do Instituto de História Contemporânea e professora associada com agregação do Departamento de História da FCSH da Universidade Nova de Lisboa, Maria Fernanda Rollo.

Ainda nas Piscinas Municipais realizar-se-á de seguida um colóquio sobre o tema «Eletrificação e Património da Eletricidade» em que serão oradores: Luís Cruz e Fátima Mendes, do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia da Fundação EDP; o investigador colaborador da GHES, do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, João Figueira e Jorge Custódio, investigador do IHC da Universidade Nova de Lisboa e presidente da Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial.

Caberá a Fátima Nunes, vice-presidente do Instituto de História Contemporânea e Professora Catedrática do Departamento de História da Universidade de Évora.

O projeto das obras de requalificação do edifício da antiga Central Termoelétrica foi apresentado em 9 de outubro de 2015, tal como as funções polivalentes na área cultural que o edifício irá acolher.

Esta obra representa um investimento total na ordem dos 4 milhões e 500 mil euros e para o Município “responde, finalmente, a uma aspiração de muitas décadas dos portomosenses que sempre almejaram ver aquele edifício requalificado e colocado ao serviço da cultura e da comunidade, dado que o mesmo significa história e vivências múltiplas relacionadas com a extração e transformação do carvão em energia elétrica na primeira metade do século XX”.

Categorias:Património Tags: , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Requalificado o Olho de Água, há mais obras em Alcobertas Região | Requalificado o Olho de Água, há mais obras em Alcobertas
Cineteatro de Constância: Município adquire edifício por usucapião Cineteatro de Constância: Município adquire edifício por usucapião
Santa Casa quer ampliar Lar Calado da Maia Santa Casa quer ampliar Lar Calado da Maia
Este é o tempo das Tasquinhas de Alcobertas Este é o tempo das Tasquinhas de Alcobertas

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.