Restauro da Torre Mourisca de S. João da Ribeira agradou

Inaugurado no dia de S. João Batista o restauro da Torre Mourisca de S. João da Ribeira agradou à população, às autarquias e à diocese.

procissao_turibulos

Os quatro dias da Festa Anual de S. João da Ribeira, em honra do seu padroeiro, S. João Batista, vividos em grande animação e devoção de 23 a 26 de junho, em 2016 culminaram, no último dia, domingo, na inauguração do restauro da Torre Mourisca.

O andor de S. João Batista foi transportado pelos escuteiros. O Agrupamento 1213 de S. João da Ribeira fez nesse dia 14 anos.

O andor de S. João Batista foi transportado pelos escuteiros. O Agrupamento 1213 de S. João da Ribeira fez nesse dia 14 anos.

Finda a procissão que se organizou após a Missa celebrada em honra de S. João Batista, saindo de junto da igreja e atravessando meia São João da Ribeira até regressar ao adro do mesmo templo, sempre acompanhada pela Banda Filarmónica de Cabanas de Torres (Alenquer) regida pelo maestro Luís Gamboa, muito conhecido em Rio Maior onde dirige a Escola de Música da ACCRM, ali se concentrou o povo em grande número para escutar o que os sacerdotes lhe comunicariam e deles ouvir, bem como dos autarcas, o que teriam a dizer sobre a obra que se inaugurava.
E o que em sínteses resultou das intervenções havidas, é que o restauro da Torre Mourisca de S. João da Ribeira agradou à população, às autarquias e à diocese.

No adro concentrou-se o povo em grande número, para escutar o que os sacerdotes lhe comunicariam e deles ouvir, bem como dos autarcas, o que teriam a dizer sobre a obra que se inaugurava.

No adro concentrou-se o povo em grande número, para escutar o que os sacerdotes lhe comunicariam e deles ouvir, bem como dos autarcas, o que teriam a dizer sobre a obra que se inaugurava.

Uma parceria entre o Centro Social Paroquial de S. João Batista e a Junta da Freguesia de S. João da Ribeira e Ribeira de S. João permitiu avançar com a obra de restauro da torre que, acredita-se, terá sido erigida em 1111 pelos mouros, para servir de posto de observação e defesa da povoação desses tempos. É claro que desde então recebeu por diversas vezes, trabalhos de restauro e conservação.

A Torre Mourisca de S. João da Ribeira, restaurada.

A Torre Mourisca de S. João da Ribeira, restaurada. Foto: António Vieira.

Lembrou o padre Aníbal Vieira, vigário geral da Diocese de Santarém, presente na cerimónia, que ainda não há muito tempo a torre tinha a pedra de que foi construída, exposta aos elementos, que se julgava que assim é que estava bem mas mais recentemente percebeu-se que essa não era a melhor forma de a conservar, que a água das chuvas infiltrava-se pelos interstícios das pedras e paulatinamente ia provocando a sua erosão. Foi então revestida de argamassa mas esta, com o passar dos anos também se foi degradando e daí a necessidade do restauro a que a torre acaba de ser submetida, com êxito, fruto do trabalho competente da empresa adjudicatária, por sinal riomaiorense, e do permanente acompanhamento da obra pelo presidente da Junta, Leandro Jorge, sempre em diálogo com o construtor e a Diocese de Santarém.

José Silveira, vice-presidente do Centro Social Paroquial de S. João Batista, o pároco local, padre Valter, o vigário geral da Diocese de Santarém, padre Aníbal Vieira, a presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais, o presidente da Junta de Freguesia de S. João de Ribeira e Ribeira de S. João,  Leandro Jorge e os vereadores Ana Filomena Figueiredo e Augusto Figueiredo.

José Silveira, vice-presidente do Centro Social Paroquial de S. João Batista, o pároco local, padre Valter, o vigário geral da Diocese de Santarém, padre Aníbal Vieira, a presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais, o presidente da Junta de Freguesia de S. João de Ribeira e Ribeira de S. João, Leandro Jorge e os vereadores Ana Filomena Figueiredo e Augusto Figueiredo.

“Já estava cansado de subir e descer a torre”, admitiu Leandro Jorge confessando ter “medo das alturas”. Na pessoa de José Silveira agradeceu a agilização proporcionada ao empreendimento pela parceria da sua autarquia com o Centro Social Paroquial de S. João Batista, IPSS a que ofereceu uma placa. O presidente da Junta agradeceu também o apoio financeiro prestado pelo Município e a facilitação dos contactos necessários com a Diocese proporcionada pelo padre Válter.

Leandro Jorge quando oferecia uma placa alusiva, em sinal de gratidão da Junta para com o Centro Social Paroquial, na pessoa de José Silveira.

Leandro Jorge quando oferecia uma placa alusiva, em sinal de gratidão da Junta para com o Centro Social Paroquial, na pessoa de José Silveira.

Isaura Morais manifestou a sua satisfação por ver concretizado o restauro da Torre Mourisca, não só por se contribuir assim para a qualidade de vida das pessoas mas também por se assegurar a preservação do património construído.

Texto e fotos: C. M.

Categorias:Rio Maior Tags: , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Mais duas salas ActiveLab no concelho de Rio Maior Mais duas salas ActiveLab no concelho de Rio Maior
Está a ser comemorado o 84º aniversário de Ruy Belo Está a ser comemorado o 84º aniversário de Ruy Belo
Visita guiada ao projeto UniArt no Ribatejo Visita guiada ao projeto UniArt no Ribatejo
Município aprovou apoio ao Centro Social de S. João Batista Município aprovou apoio ao Centro Social de S. João Batista

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.