Rio Maior é cidade há 30 anos

A Câmara Municipal assinalou hoje o 30º aniversário da cidade de Rio Maior.

Descerraram a placa em acrílico que fica a assinalar a efeméride, no hall dos Paços do Concelho, Isaura Morais, Silvino Sequeira e José Pulquério.

Descerraram a placa em acrílico que fica a assinalar a efeméride, no hall dos Paços do Concelho, Isaura Morais, Silvino Sequeira e José Pulquério.

Aproveitando a circunstância desta sexta-feira, 21 de agosto, ter sido o dia da sua 2ª reunião ordinária do mês, com direito portanto à intervenção do público, a Câmara Municipal de Rio Maior assinalou, cumprida que foi a ordem de trabalho, o 30º aniversário da instituição da cidade de Rio Maior.

A decisão política da Assembleia da República, de elevar a então vila de Rio Maior à categoria de cidade data de 8 de julho de 1985.

A publicação daquela decisão política no jornal do Estado – o Diário da República –, foi feita em 14 de agosto de 1985.

A instituição do Dia da Cidade nunca foi contemplada por qualquer executivo municipal riomaiorense. Contudo, há 5 anos, no seu anterior mandato, Isaura Morais promoveu a comemoração do 25º aniversário da cidade numa reunião similar à de hoje, mas antes da ordem de trabalho e antecedida pelo Hastear da Bandeira ao som de um terno de clarins da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior chefiado pelo maestro Cristiano Pestana, a que a presidente, os vereadores e demais circunstantes assistiram da escadaria dos Paços do Concelho. Foram convidados para essa reunião os proponentes da elevação de Rio Maior a cidade, na época (1985) deputados à Assembleia da República, Mários Santos (PSD) e Silvino Sequeira (PS), bem como o presidente do Município e idefectível apoiante da proposta, Joaquim Pereira de Deus (PSD), infelizmente já falecido.

Para assinalar os 30 anos da cidade, os convidados foram Mário Santos que, informou a edil, não poder comparecer por razões de ordem pessoal, Silvino Sequeira e José Pulquério, que era vereador em 1985. Ambos recordaram aos atuais autarcas, a alguns funcionários camarários presentes e aos demais convidados que ao meio-dia encheram a sala de reuniões da Câmara, como foram esses tempos e como Rio Maior foi justificando desde o dia 8 de julho de 1985 como era tão merecido o estatuto de cidade.

O busto de Marcolino Sequeira Nobre, junto da Biblioteca Municipal de Rio Maior.

O busto de Marcolino Sequeira Nobre, junto da Biblioteca Municipal de Rio Maior.

Depois foi descerrada um placa de acrílico comemorativa da efeméride numa das entradas para o Auditório Municipal, no hall dos Paços do Concelho e num dos jardins junto à Biblioteca Dr. Laureano Santos foi inaugurado um busto de Marcolino Sequeira Nobre, figura grada do meio empresarial e político riomaiorense, já falecido – foi fundador da Indústria de Carnes Nobre, hoje Nobre Alimentação e presidente da Assembleia Municipal –, cerimónia que contou com a participação da família.

O busto é da autoria do escultor alpiarcense Armando Ferreira.

Regista-se que parece ter ficado claro na reunião de Câmara que é tempo de ser instituído o Dia da Cidade e que a sua comemoração deve ser relevante para toda a população.

Categorias:Rio Maior Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números
Includ-ED dá a volta ao Agrupamento Fernando Casimiro Includ-ED dá a volta ao Agrupamento Fernando Casimiro
A Seleção Nacional de Futsal está em Rio Maior A Seleção Nacional de Futsal está em Rio Maior
NA ESDRM x NA Samora Correia disputam o comando NA ESDRM x NA Samora Correia disputam o comando

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.