Solidariedade pelos Doentes Mentais de Quinhamel

solidariedade cee ninho

Pela primeira vez doze Associações e ONG’s juntaram-se em torno de um Projecto de Solidariedade a favor do Centro de Reabilitação de Toxicodependentes e Doentes Mentais de Quinhamel (Guiné-Bissau). Este Centro foi fundado há 15 anos pelo pastor guineense, Domingos Té, seu director, com o fito de atender as sequelas do aumento de consumo de crack e de canábis, sobretudo entre a população jovem, sendo praticamente a única instituição do género na Guiné-Bissau e até mesmo na sub-região, o que acarreta novos desafios e constrangimentos de vária ordem que impedem, para já, o seu regular funcionamento. Atualmente conta com cerca de 70 doentes internados e outros tantos em regime ambulatório. Muitos dos pacientes (nomeadamente mulheres) foram vítimas de abusos sexuais e de violência doméstica que acabam por estar na origem de problemas depressivos e a alterações comportamentais.

A campanha sob o lema «Todos juntos pelo Centro de Reabilitação de Toxicodependentes e Doentes Mentais de Quinhamel» tem como objectivo imediato a recolha de alimentos (todo o tipo de enlatados: carne, atum, cavala, sardinha; arroz, massas, leite em pó, bolachas, açúcar, feijão e grão, chocolate em pó, farinha, óleo alimentar, azeite, água); medicamentos – LORSEDAL (Lorazepam 5 mg); Bialzepam; sedoil; Zoleptil; zolapitina 100 mg; Socian (Amisulpride); Bemperidol; Haldol 5 mg; Promethezine/Fenergan); Clorpromazine; Tercean 100 mg; e outros bens (roupas, calçado, livros, lençois, mosquiteiros).

Entre as Associações e ONG’ participantes no projecto destacam-se as seguintes: Afectos com Letras (Pombal), que tem vindo a desenvolver um excelente e continuado trabalho na Guiné-Bissau; a Fundação Ricardo Sanhá; o Espaço T (Porto); a Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense (Cantanhede); a Associação Matosinhos-Mansoa (Matosinhos); a Building4Humanity (Coimbra); a Mon na Mon (Aveiro); a Associação Solidariedade Guiné-Bissau (Porto); o Centro de Educação Especial «O Ninho» (Rio Maior e Guiné-Bissau); e as Associações de Estudantes Guineenses do Porto, Coimbra e Lisboa.

Os organizadores contam com vários pontos de recolha de norte a sul de Portugal onde os interessados poderão depositar os bens; em Lisboa: Pavilhão Multiusos de Odivelas (às 4ªs, 5ªs e 6ªs feiras, horário normal de expediente; Rio Maior: Centro de Educação Especial «O Ninho» e na Escola Básica Fernando Casimiro; Coimbra: Instituto Universitário Justiça e Paz (a cargo da Building4Humanity); Cantanhede (a cargo da Associação de Solidariedade Social Sociedade Columbófila Cantanhedense (sede da Associação no Pavilhão Marialvas; Aveiro: (a cargo da Associação Mon na Mon – Mercado de Santiago); Porto (a cargo do Espaço T): Edifício da EB1, nº 25 da Sé) e também (a cargo da Associação dos Estudantes Guineenses do Porto) na Rua de Santa Catarina, nº 1480.

A campanha, coordenada pelo historiador guineense, Julião Soares Sousa, Prémio Fundação Calouste Gulbenkian de História Moderna e Contemporânea de Portugal, da Academia Portuguesa de História (2011), arrancou, oficialmente, na passada quinta-feira, dia 12 de Março, e terminará no dia 30 de Abril de 2015.

Categorias:Social Tags: ,

Também pode ser do seu interesse:

Rio Maior volta a receber o Challenger da NERSANT Rio Maior volta a receber o Challenger da NERSANT
Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior em números
Includ-ED dá a volta ao Agrupamento Fernando Casimiro Includ-ED dá a volta ao Agrupamento Fernando Casimiro
A Seleção Nacional de Futsal está em Rio Maior A Seleção Nacional de Futsal está em Rio Maior

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.