Susana Feitor inconformada com ausência no Campeonato da Europa de Atletismo

Susana Feitor reagiu ontem, dia 5 de Agosto, através de comunicado, à convocatória da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) para o Campeonato da Europa de Atletismo a realizar em Zurique de 12 a 17 de Agosto, onde a marchadora riomaiorense não estará presente, e que passamos a reproduzir:

Estou surpreendida por não estar selecionada para Zurique, mas muito angustiada pela forma como o processo foi conduzido!

A Direcção da FPA e o Técnico Responsável pela selecção, para o Campeonato da Europa de Atletismo a realizar em Zurique de 12 a 17 de Agosto, esclareceram-me ontem á tarde a razão pela qual não fui convocada, estando eu na condição de suplente para os 20km Marcha, com a 3ª melhor marca do ano, a minha melhor marca dos últimos anos e perante a lesão da minha colega pré-seleccionada, Vera Santos. Segundo os próprios, a justificação está explicita nos regulamentos de selecção para o Europeu de Zurique e para os Campeonatos de Atletismo Ibero Americanos. No caso específico remeto para os critérios da selecção dos atletas para os Campeonatos Ibero Americanos, em que no ponto 1 diz: “Atletas que tenham realizado Marca de Qualificação A para o Campeonatos da Europa de Zurique, mas que não possam participar no evento devido ao facto de haver 3 atletas mais bem posicionados”, são assim interpretados pelo Técnico Responsável de que o atleta que vai a São Paulo aos Ibero Americanos, não pode ir aos Europeus a Zurique.

Na minha interpretação, nada neste ponto diz que os atletas devem escolher perante as duas competições. E nunca me foi colocado a questão nestes termos, penso que deveria ter sido consultada, junto com o meu treinador, para ter a possibilidade de decidir se apostaria nos 10.000m Marcha nos Ibero Americanos ou se arriscaria em esperar pela decisão da Vera Santos e eventualmente estar nos 20km Marcha em Zurique.

Na minha interpretação, se os critérios dizem que o atleta com nível para estar em Zurique mas que está “tapado” por 3 colegas, pode ser convocado para os Ibero Americanos, já nada diz que os atletas que vão aos Ibero Americanos não podem ir ao Europeu.

Volto a questionar como é que existem critérios que são mais uma vez interpretados de diferentes formas. Aconteceu, mas não pode acontecer e devem ser os mais claro e simples possíveis.

Sei que já não estava inscrita nas últimas listas enviadas para a Associação Europeia de Atletismo, ainda antes dos Ibero Americanos e como tal mesmo com a impossibilidade da Vera Santos, já ninguém poderia contar comigo, mas nem disso sabia… afinal cheguei mesmo a ser suplente?

É a meu ver injusto esta não convocatória, uma vez que não só mostrei estar em forma nos campeonatos de Portugal a 26 de Julho e nos Ibero Americanos a 1 de Agosto, como também não estou impedir a ida de nenhum outro atleta. E para além disto procurei estar informada sobre a minha possível convocatória perante o impedimento físico da minha colega e nada me foi comunicado.

Perante isto, tanto eu como o meu treinador sentimos que o nosso trabalho e empenho não foram respeitados, uma vez que poderíamos ter tomado decisões diferentes e escolher a “espera” para Zurique até ao último momento ou esquecer de vez o Europeu e pensar apenas nos Campeonatos de Ibero Americanos.

Definitivamente, não me identifico com os procedimentos tomados e estou em choque perante esta aparente falha de comunicação, que a meu ver é muito grave. Depois de 25 anos a representar a selecção nacional ao mais alto nível e de uma vida dedicada ao alto rendimento, não aceito de ânimo leve este acontecimento!

Susana Feitor

Recorde-se que Susana Feitor, que alcançou mínimos para a presença no Campeonato da Europa, confirmados com uma exibição sólida na Taça do Mundo em Taicang (China), já havia, durante o mês de Maio deste ano, contestado a decisão da Federação Portuguesa de Atletismo em adiar a escolha da terceira marchadora para os Europeus de Zurique, considerando na altura que “Os regulamentos eram claros. No terceiro momento de avaliação, que era a Taça do Mundo, seria apurada a terceira atleta. Eu vi as coisas desse ponto de vista”, e que por esse motivo o lugar seria seu por direito.

A Federação estabelecera três provas para definir a selecção: a também riomaiorense, Inês Henriques, foi a melhor das duas no Campeonato Nacional e no Grande Prémio de Rio Maior, enquanto Susana Feitor se superiorizou na Taça do Mundo, no entanto, a FPA “virou o bico ao prego” e anunciou que afinal a selecção final teria lugar no Grande Prémio da Corunha, em Espanha, a 31 de Maio, com a melhor das duas a juntar-se às já pré-selecionadas Ana Cabecinha e Vera Santos. Nesta altura, Susana Feitor entendeu que “A partir do momento em que a federação considerou que estávamos em situação de empate técnico, cada uma teria argumentos muito fortes para poderem optar por uma”, indicando que quando lhe foi comunicado que teria de defrontar Inês Henriques na Corunha discordou, mas acatou a decisão, porque tinha o objectivo de ir ao Europeu, com grande desportivismo, elogiando a adversária: “Qualquer uma de nós que alcance o lugar, deixará Portugal sempre bem representado”.

Apesar de fazer parte da direção da FPA, a marchadora de Rio Maior não participou na decisão desta entidade.

O grupo de três seleccionadas completou-se assim a 31 de Maio, ficando composto por Ana Cabecinha, que alcançou no decorrer do Campeonato Nacional de Marcha em Estrada a marca de qualificação para o Europeu de Zurique, a riomaiorense Vera Santos, que confirmou na 23ª edição do Grande Prémio de Rio Maior que integrou o 12º Challenge Mundial de Marcha do calendário da Associação Europeia, a presença em Zurique com a subida ao lugar mais alto do pódio, e Inês Henriques que foi quinta na Corunha (prova que havia ganho há um ano atrás, percorrendo os 20 km em 1:29.30 horas, batendo o seu recorde pessoal por seis segundos), desta vez com 1.30.49. Inês Henriques beneficiou ainda da desistência de Susana Feitor, ainda antes de metade da competição, quando integrava o grupo que perseguia Inês Henriques e Liu Hong (vencedora na Corunha).

Vera Santos afastada de Zurique devido a lesão.

Susana Feitor, que já se havia sentido lesada pela situação descrita, sentiu-se ainda mais descriminada depois de confirmada a recente lesão da marchadora Vera Santos (foto à direita), que deixou em aberto a terceira vaga para este Europeu. No entanto, ao que tudo indica, Susana Feitor, que acabou por de participar nos Jogos Ibero-americanos (onde foi quarta classificada nos 10.000 metros marcha, a pouco mais de um minuto do novo recorde mundial), não terá nunca sido equacionada para esta vaga ao abrigo dos critérios nacionais.

José Dias, técnico responsável pela selecção que estará em Zurique, terá dito que “Não era a uma semana do Europeu que a Susana Feitor se iria preparar para 20 quilómetros”. O técnico referia-se à preparação para os Ibero-americanos, onde Susana Feitor esteve, referindo ainda que os fusos horários não promoveriam uma preparação adequada também para Zurique. Desculpas que não parecem convencer a atleta de Rio Maior, que se vê de novo de fora da presença num europeu, de resto aquele que poderia ser o seu último Europeu, depois de já em 2010 ter estado ausente, uma vez mais com forte contestação da própria atleta.

Susana Feitor não entende o motivo que leva a FPA, após a lesão de Vera Santos, a não seleccioná-la juntamente com Ana Cabecinha e Inês Henriques, para o Campeonato da Europa de Atletismo.

Susana Feitor não entende o motivo que leva a FPA, após a lesão de Vera Santos, a não seleccioná-la juntamente com Ana Cabecinha e Inês Henriques, para o Campeonato da Europa de Atletismo.

O Campeonato Europeu de Atletismo de 2014, terá uma das presenças mais expressivas da selecção nacional portuguesa que fará chegar a Zurique uma das maiores comitivas de sempre, para depois se entrar num novo ciclo de qualificação para o Europeu, já para 2016.

Já a Associação Europeia de Atletismo pondera tornar o Europeu mais restrito, sendo que por outro lado, é a própria Federação Portuguesa de Atletismo quem também promete “afunilar o processo de conquista da participação em provas muito específicas”, segundo palavras do próprio presidente federativo, Jorge Vieira.

Ainda assim, para Zurique, estão convocados 44 atletas, número que supera todas as participações portuguesas em Europeus.

Categorias:Desporto Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Aos 21 anos a ESDRM viu tomar posse o 5.º diretor: Luís Cid Região | Aos 21 anos a ESDRM viu tomar posse o 5.º diretor: Luís Cid
Região | 1ª Gala do Desporto abrangeu as áreas Escolar e Universitária Região | 1ª Gala do Desporto abrangeu as áreas Escolar e Universitária
Região | Congresso Nacional de Gestão de Desporto, em Rio Maior Região | Congresso Nacional de Gestão de Desporto, em Rio Maior
Região | 1ª Gala do Desporto distinguiu João Vieira e Inês Henriques Região | 1ª Gala do Desporto distinguiu João Vieira e Inês Henriques

Um Comentário

  1. Luís Leite diz:

    Só disparates, amadorismo e incompetência.
    Não existe um DTN, não existe um Seleccionador Nacional e os dirigentes responsáveis revelam a todo o momento um amadorismo confrangedor.
    44 atletas seleccionados para os Campeonatos da Europa?
    O Atletismo português corre, tal como o país em geral, para o abismo.
    Com excepção da medalha de bronze colectiva na Taça do Mundo de Marcha Feminina, este ano tem sido um desastre.

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.