Tasquinhas de Rio Maior já vão na primeira noite

Inauguradas pelo presidente da CCDRLVT João Teixeira, as Tasquinhas de Rio Maior recomendam-se.

Não foi necessário pedir “diga 33” para aquilatar do “estado de saúde” das Tasquinhas de Rio Maior 2018. Estão bem e recomendam-se! Por isso apareçam neste enorme convívio à volta da boa gastronomia, ao qual dão corpo mais de 2 000 voluntários de todo o concelho, expositores institucionais e privados, as pessoas das grandes tendas do Artesanato e Doçaria e da TasquinhasFest com os seus bares e música para os mais jovens, os homens e mulheres da segurança, os bombeiros que têm veículos em exposição no exterior e um stand lá ao fundo do piso térreo para captação de associados, os elementos da organização e, é claro, os milhares de visitantes que são esperados – de cá, das cercanias e de longe.

Os Bombeiros Voluntários de Rio Maior têm veículos em exposição no exterior, defronte da entrada principal do Multiusos.

Numa edição com “novidades”, a primeira e não anunciada previamente foi o sítio da inauguração; em vez de ter sido no hall de entrada do Pavilhão Multiusos, no rés-do-chão, teve lugar no Espaço Música e Café, no 1º andar.

Deram as boas-vindas, como tem sido habitual, as tunas académicas da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, a feminina Sal&Tuna e a masculina Bagatuna que ao longo do certame serão dois dos grupos de animação e certamente os mais animados. A propósito, registe-se que a Bagatuna está numa fase de preparação de mais um Bagatunaço – Festival (anual) de Tunas Masculinas da Cidade de Rio Maior. Várias bandinhas tradicionais também percorrerão as Tasquinhas.

Deram as boas-vindas, como tem sido habitual, as tunas académicas da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, a feminina Sal&Tuna (na foto) e a masculina Bagatuna.

Muito aplaudidas pelas suas breves atuações, as tunas da ESDRM deram lugar à intervenção inaugural da presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, que resumiu a história da Feira das Tasquinhas desde que foi criada até aos dias de hoje (nr.: sem esquecer os fundadores), passando pela assunção da marca Tasquinhas de Rio Maior como nome, quando há já uns anos este acontecimento gastronómico foi reconhecido e classificado como sendo de interesse para o turismo nacional. Há quatro anos viria a merecer da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo o prémio Melhor Gastronomia 2014.

A inauguração das Tasquinhas 2018 – Sérgio Gonçalvos, presidente da Associação Empresarial do Concelho de Rio Maior, entidade parceira do Município na organização do certame, quando usava da palavra.

Isaura Morais convidou o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região de Lisboa e Vale do Tejo, engenheiro João Manuel Pereira Teixeira, para a inauguração das trigésimas terceiras Tasquinhas de Rio Maior na última sexta-feira, 2 de março; a aceitação do convite e consequente presença do dirigente da CCDRLVT foi o contexto para que na linha da tradição dos autarcas e tendo em conta a boa relação com o Município de Rio Maior, lhe pedisse “apoio nos processos estruturantes que dizem respeito à revisão do Plano Diretor Municipal e ao Plano de Pormenor das Salinas de Rio Maior, entre outros”.

A autarca concluiu agradecendo o empenhamento de parceiros e dos vereadores da área das feiras, dos últimos anos, na afirmação das Tasquinhas de Rio Maior.

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região de Lisboa e Vale do Tejo, engenheiro João Manuel Pereira Teixeira, quando intervinha na inauguração das Tasquinhas de Rio Maior 2018.

Na sua intervenção o presidente da CCDRLVT pôs a tónica no papel do voluntariado, que se manifesta, neste caso concreto no trabalho nas Tasquinhas de Rio Maior: “É notável e é uma expressão prática da nossa solidariedade (…) A solidariedade e a expressão que tem no voluntariado é uma das características que nós temos como missão coletiva (…) Muitas vezes expressa-se nalguns momentos mais críticos, e ainda bem, que é aí que a solidariedade é mais necessária”, sublinhou, manifestando a gratidão “que todos nós devemos ter em relação aos voluntários”.

João Teixeira reconhece o que para os riomaiorenses tem sido uma evidência: que “este tipo de iniciativas é de louvar mas a todo o título porque promovem a união entre as pessoas, o diálogo e a convivência (…) depois tem externalidades que são importantes, que dizem respeito ao turismo e à própria imagem da cidade, porque como sabemos a imagem da cidade é importante no marketing nacional e no marketing internacional, tornando-se cada vez mais conhecidas pelos eventos que produzem”.

A Câmara Municipal de Rio Maior ofereceu uma lembrança ao presidente da CCDRLVT.

Em relação aos pedidos da presidente da Câmara, João Teixeira respondeu que pode contar com o empenho da CCDRLVT e de si próprio no trabalho e na resolução dos problemas, com a maior das diplomacias e a maior das simpatias, sempre na obediência à lei.

Seguiu-se o tradicional périplo pelos stands e depois pelas tasquinhas com a degustação dos respetivos pitéus.

Do lado de fora chovia, não muito, e por muito que fosse o teto faz do pavilhão um saboroso e aconchegador abrigo.

Texto e fotos: Carlos Manuel

Categorias:Economia, Em Destaque Tags: , , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Região | Os juniores do Rio Maior S. C. estão a crescer Região | Os juniores do Rio Maior S. C. estão a crescer
Região | Quarteto de Cordas da GNR aplaudido de pé em Rio Maior Região | Quarteto de Cordas da GNR aplaudido de pé em Rio Maior
Região | SerMaior já coligiu 21 ideias para o concelho de Rio Maior Região | SerMaior já coligiu 21 ideias para o concelho de Rio Maior
Região | Detidos por assaltarem residências na Cabeça Gorda Região | Detidos por assaltarem residências na Cabeça Gorda

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.