Vespa Velutina leva Terra Chã à Assembleia da República

Vigilância e controle da Vespa Velutina leva Terra Chã à Assembleia da República.

vespa_velutinaO tema Vespa Velutina veio para ficar. E é importante que todos saibamos do que se trata… e como se trata!

Não só por ser uma vespa com alta capacidade de predação e de expansão territorial (provocando gravíssimos prejuízos nos setores apícola e agrícola), como se isso, por si só, não bastasse para que as autoridades estivessem de olho no problema, mas também por facilmente se adaptar ao meio envolvente. Isto significa que a Vespa Velutina pode ser encontrada tanto em zonas naturais, como em zonas urbanas e periurbanas, sendo precisamente isso que se tem verificado nas zonas do país já colonizadas pela vespa. Em várias dessas zonas tem havido problemas de saúde e de segurança do cidadão comum.

A falta de informação ou, pior, a desinformação, é o primeiro ponto que leva a que algo corra de mal a muito mal. Foi com este intuito que, a convite do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda, a Cooperativa Terra Chã pôde dar o seu contributo para o tema em discussão.

No passado dia 12 de fevereiro, a Cooperativa Terra Chã compareceu na Assembleia da República onde também estiveram presentes a Federação Nacional de Apicultores de Portugal, a Associação de Apicultores do Parque Natural de Montesinho, a Associação Apícola do Minho, a Associação de Apicultores do Cávado e do Ave, a Associação de Apicultores do Norte de Portugal, a Confraria do Mel, especialistas na problemática da Vespa Velutina, nomeadamente o Prof. Dr. Paulo Russo Almeida, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e o entomólogo José Manuel Grosso Silva, assim como Marco Portocarrero, especialista em captura de vespas e eliminação dos seus ninhos. Marcaram presença a Direção Geral de Alimentação e Veterinária e o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária. Estiveram ainda presentes vários apicultores, nomeadamente João Tomé, que faz desta atividade sua profissão, assim como alguns cidadãos com interesse no tema.

Nesta audição também participaram deputados do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista.

A mensagem transmitida pela Cooperativa Terra Chã foi clara e suscitou unanimidade entre os presentes:

1º – É necessário que o Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal seja efetivamente implementado em todo o território e que todos os organismos com responsabilidades de coordenação e de controlo assumam isso mesmo;

2º – É essencial que o cidadão seja informado, para que saiba distinguir a vespa, os danos que provoca e a quem ligar caso tenha avistado um ninho ou Velutina;

3º – É imperativo que todas as entidades envolvidas com a proteção do cidadão sejam alvo de formações técnicas para estarem preparadas para o devido combate;

4º – É importante que todas as Câmaras Municipais possam adquirir material de proteção e de controlo dos ninhos de Vespa Velutina;

5º – É vital que seja montada uma zona tampão, com armadilhas seletivas que funcionem como alarme assim que a primeira vespa chegue a esse território ainda não afetado;

6º – É crucial que a destruição dos ninhos avistados seja feita o mais planeada e rapidamente possível, para que esse ninho não seja um ponto de partida para o aparecimento de novos ninhos no ano seguinte.

Esta mensagem foi também claramente percebida pelos deputados das forças políticas presentes. Daqui espera-se que surjam frutos e em tempo útil, para que o problema da Vespa Velutina em Portugal não se alastre e cause danos irreversíveis na biodiversidade, na economia gerada pelos setores apícola, agrícola e florestal, assim como na segurança do próprio cidadão.

Por parte da Cooperativa Terra Chã, os seus associados e formandos já começaram a obter a informação necessária e esse trabalho continuará a ser feito. É para trabalhar em benefício da apicultura, da biodiversidade e da segurança da população que a Cooperativa Terra Chã se predispõe a dinamizar ações de divulgação e de formação à população em geral e às entidades envolvidas no tema, despistar qualquer avistamento de vespas ou ninhos, assim como em participar na monitorização da expansão da vespa e no planeamento e destruição dos ninhos avistados.

Fonte: Cooperativa Terra Chã (Chãos – Alcobertas – Rio Maior)

Categorias:Economia Tags: , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

Maria Lamas, na Assembleia da República Maria Lamas, na Assembleia da República
A Junta de Freguesia de Rio Maior já está em funções. A Junta de Freguesia de Rio Maior já está em funções.
Residência de Estudantes: deputado insta ministro a avançar Residência de Estudantes: deputado insta ministro a avançar
Terra Chã: êxito gastronómico na Assembleia da República Terra Chã: êxito gastronómico na Assembleia da República

Responder

Enviar Comentário

© 2018 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.