Quais são as Autarquias Familiarmente Responsáveis?

Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis atribuiu 58 Bandeiras Verdes

Em 2016 há 37 município que irão receber a Bandeira Verda com Palma, por terem sido considerados durante três ou mais anos consecutivos como Autarquias Familiarmente Responsáveis, como é o caso da Câmara Municipal de Mação que é assim considerada pelo quarto ano consecutivo.

Em 2016 há 37 municípios que irão receber a Bandeira Verde com Palma, por terem sido considerados durante três ou mais anos consecutivos como Autarquias Familiarmente Responsáveis, como é o caso da Câmara Municipal de Mação que é assim considerada pelo quarto ano consecutivo.

Rede de transportes gratuitos para toda a população, comparticipação de tratamentos dentários e oftalmológicos, bolsas sociais para creches, férias desportivas gratuitas, passes gratuitos para todos os estudantes, tarifas familiares da água são algumas práticas amigas das famílias levadas a cabo por alguns municípios e premiadas com Bandeiras Verdes pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR).

Ao todo, em 2016 foram 109 os municípios que participaram voluntariamente no inquérito OAFR, 58 dos quais receberão a Bandeira Verde de Autarquia Familiarmente Responsável.

Lisboa lidera nos distritos com mais municípios premiados (18%), seguido de Coimbra (14%), Santarém (12%) e Guarda (9%).

Isabel Paula Santos, responsável do Observatório, afirma que “as autarquias têm sabido corresponder com criatividade aos desafios do tempo presente, implementando medidas de apoio às famílias com elevado impacto, apesar dos constrangimentos orçamentais”.

No inquérito proposto às autarquias, são 12 as áreas avaliadas, que, entre outras, contemplam as seguintes medidas:

1. Apoio à maternidade e paternidade: a disponibilização de ações de formação e aconselhamento conjugal e parental, assim como de apoio jurídico gratuito para as famílias munícipes.

2. Apoio às famílias com necessidades especiais: através do aconselhamento ou do apoio domiciliário.

3. Serviços básicos: capitação das taxas, ou seja, a consideração do nº de pessoas que constituem o agregado familiar nas tarifas de abastecimento de água e saneamento.

4. Educação e formação: apoio aos transportes e refeições escolares para além dos limites legalmente impostos, a criação de bancos de manuais escolares e de material escolar, disponibilização de atividades de férias, entre outros.

5. Habitação e urbanismo: Consideração da dimensão do agregado familiar para efeitos de cobrança de IMI, apoios à habitação para famílias com filhos e a existência de descontos nas taxas municipais.

6. Transportes: a acessibilidade e a cobertura da rede de transportes e a disponibilização de bilhetes família e/ou descontos nos passes mensais na rede de transportes.

7. Saúde: existência de diagnósticos de saúde pública e promoção de estilos de vida saudáveis e os apoios à saúde nomeadamente através da oferta de vacinação fora do plano nacional de vacinação, apoio ao pagamento de consultas de oftalmologia e medicina dentária ou apoio à aquisição de próteses

8. Cultura, desporto, lazer e tempo livre: a existência de bilhetes família no acesso aos eventos e atividades culturais e desportivas e a criação de bancos de material desportivo e/ou musical.

9. Cooperação, relações institucionais e participação social: Iniciativas de promoção ao convívio inter-geracional e entre famílias e a promoção do voluntariado.

10. Outras Iniciativas: criação de fundos de intervenção social ou de coesão social, criação de lojas sociais e cantinas sociais e gabinetes de Inserção Profissional.

11. Facilitadores: divulgação das medidas, capitação (consideração do nº de elementos do agregado familiar), existência de um gabinete da família e do cartão de família numerosa.

12. Medidas de conciliação entre trabalho e família para os colaboradores autárquicos: como por exemplo, a possibilidade da dispensa para amamentação, agenda de férias flexível e a existência de infraestruturas de apoio aos colaboradores, como creches e cantinas.

Este ano, espalhadas por todo o território nacional, há 16 autarquias premiadas pela primeira vez. Com galardão atribuído há três ou mais anos consecutivos contam-se 37 municípios.

16 autarquias vão receber, em 2016, a Bandeira Verde pela primeira vez.

16 autarquias vão receber, em 2016, a Bandeira Verde pela primeira vez.

Consulte a seguir a lista das Autarquias Familiarmente Responsáveis em 2016, nela estando assinaladas com um asterisco aquelas que receberão a Bandeira Verde com Palma por terem sido consideradas Familiarmente Responsáveis por 3 ou mais anos consecutivos. A encarnado estão assinalados os Município do distrito de Santarém.

  • Câmara Municipal da Lousã*
  • Câmara Municipal da Madalena
  • Câmara Municipal da Mealhada*
  • Câmara Municipal de Abrantes*
  • Câmara Municipal de Águeda*
  • Câmara Municipal de Alcoutim
  • Câmara Municipal de Alenquer
  • Câmara Municipal de Almodôvar
  • Câmara Municipal de Amadora*
  • Câmara Municipal de Angra do Heroísmo*
  • Câmara Municipal de Boticas*
  • Câmara Municipal de Braga*
  • Câmara Municipal de Cantanhede*
  • Câmara Municipal de Cascais*
  • Câmara Municipal de Castro Marim*
  • Câmara Municipal de Coimbra*
  • Câmara Municipal de Coruche
  • Câmara Municipal de Estarreja*
  • Câmara Municipal de Funchal*
  • Câmara Municipal de Góis
  • Câmara Municipal de Gouveia*
  • Câmara Municipal de Guarda*
  • Câmara Municipal de Ílhavo
  • Câmara Municipal de Lisboa*
  • Câmara Municipal de Loures*
  • Câmara Municipal de Mação*
  • Câmara Municipal de Mértola*
  • Câmara Municipal de Miranda do Corvo*
  • Câmara Municipal de Montijo*
  • Câmara Municipal de Odivelas
  • Câmara Municipal de Oeiras
  • Câmara Municipal de Oliveira do Hospital
  • Câmara Municipal de Ovar
  • Câmara Municipal de Penafiel
  • Câmara Municipal de Pinhel*
  • Câmara Municipal de Pombal
  • Câmara Municipal de Ponta Delgada
  • Câmara Municipal de Póvoa de Lanhoso*
  • Câmara Municipal de Praia da Vitória
  • Câmara Municipal de Santarém*
  • Câmara Municipal de Sardoal
  • Câmara Municipal de Seia*
  • Câmara Municipal de Sever do Vouga
  • Câmara Municipal de Sintra*
  • Câmara Municipal de Soure
  • Câmara Municipal de Tábua
  • Câmara Municipal de Tomar
  • Câmara Municipal de Torres Novas*
  • Câmara Municipal de Torres Vedras*
  • Câmara Municipal de Vieira do Minho*
  • Câmara Municipal de Vila de Rei*
  • Câmara Municipal de Vila Franca de Xira*
  • Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão*
  • Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa*
  • Câmara Municipal de Vila Real*
  • Câmara Municipal de Vila Real de Santo António*
  • Câmara Municipal de Viseu
  • Câmara Municipal do Fundão*

A cerimónia de entrega das distinções às Autarquias Mais Familiarmente Responsáveis terá lugar no dia 7 de dezembro, pelas 17h00, no Auditório da Fundação do Centro de Estudos e Formação Autárquica, em Coimbra.

O Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis foi criado em 2008 pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas e tem como principais objetivos acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar.

Tendo como Mecenas a Fundação Millennium BCP, é o único Observatório que avalia políticas locais com total abrangência de áreas avaliadas e cobertura de todo o território nacional.

Categorias:Sociedade Tags: , , , , ,

Também pode ser do seu interesse:

AVISAN 2016 – 1 a 4 de dezembro AVISAN 2016 – 1 a 4 de dezembro
Rio Maior Sport Clube – a apresentação Rio Maior Sport Clube – a apresentação
15 anos de responsabilidade social festejados 15 anos de responsabilidade social festejados
Patrocínios para a FRIMOR – Feira Nacional da Cebola Patrocínios para a FRIMOR – Feira Nacional da Cebola

Responder

Enviar Comentário


+ dois = 7

© 1945 . Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por MDS Implement Ideas.